Entender o que são e para que servem os chamados testes de triagem neonatal é fundamental para evitar dúvidas futuras. Os exames são realizados em bebês recém-nascidos com o objetivo de identificar precocemente algumas doenças e/ou alterações físicas para que suas manifestações e sequelas possam ser prevenidas.

Teste de Apgar
Realizado assim que o bebê nasce, o exame quantifica itens que demonstram a vitalidade do recém-nascido. A Escala de Apgar é baseada em cinco parâmetros: cor, respiração, frequência cardíaca, tônus muscular e resposta a estímulos por sonda. Os recém-nascidos podem receber notas de 0 a 10. A nota recebida revela a forma como ele está respondendo à vida fora do útero. É normal, que nos primeiros momentos de vida, o bebê fique com as mãos e os pés mais frios e arroxeados, isso não tem qualquer significado ruim, mas altera em um ou dois pontos o resultado. Assim, a nota dificilmente é 10 e resultados maiores do que 8 são considerados normais.

Teste do olhinho (pesquisa do reflexo vermelho)
Realizado, preferencialmente, ainda na maternidade, o teste permite a detecção precoce de doenças que comprometem a visão, como a catarata congênita, o glaucoma congênito, algumas más-formações oculares, assim como determinados tumores. Além disso, o exame pode detectar traumas oftálmicos decorrentes do parto, hemorragias e, eventualmente, alguns casos de inflamações ou infecções.

Teste do pezinho (teste de triagem neonatal – TTN)

O teste do pezinho deve ser realizado 48 horas após o nascimento, ainda na maternidade e antes da alta. No Brasil, desde 2001, foi estabelecida a obrigatoriedade de realização do teste em hospitais/maternidades para todos os recém-nascidos. O exame permite a detecção de uma série de doenças como: hipotireoidismo, anemia falciforme, fenilcetonúria e fibrose cística. Outras doença ou infecções também podem ser identificadas.
Teste da orelhinha/ouvidinho
O teste de emissões otoacústicas é um método de triagem utilizado para detecção precoce de deficiência auditiva. A incidência de perda auditiva ocasiona deficiências na fala e no aprendizado. No entanto, esses prejuízos podem ser reduzidos se o diagnóstico for realizado precocemente. O exame deve ser realizado 48 horas após o nascimento, preferencialmente na maternidade.

Os resultados devem ser apresentados para o pediatra. Na dúvida, converse com o médico do seu filho, não há ninguém mais indicado do que ele para esclarecer tudo.