Foto: www.melhoramiga.com.br

É comum a mãe se preocupar com a posição dos dentes ainda bem cedo. E muitas vezes os dentes de leite nascem um pouco “tortinhos”, ou então muito separados, ou “apinhados”…
E a dúvida vem: será que meu filho vai precisar de aparelho?

O mais indicado para dar esta resposta é sem dúvida o seu odontopediatra, mas já se pode adiantar que a prevenção é o melhor caminho.

Mordida cruzada posterior

A amamentação é a primeira atitude que beneficia um bom desenvolvimento da arcada.  O seu movimento é de ordenha, e quem já reparou na criança amamentando, pôde observar como ela fica, muitas vezes, suada com o esforço muscular. Este ato leva ao crescimento correto de ossos e músculos (conforme programado pelo Papai do Céu!), diferente dos hábitos de sucção (dedo e chupeta), que utilizam de forma intensa o músculo bucinador (da bochecha), comprimindo a região da maxila e limitando o crescimento da mesma. Isso pode levar à mordida cruzada posterior.

Foto: revistalaranjacafe.com/blog/
Mordida aberta

Os hábitos de sucção utilizando o dedo ou a chupeta funcionam também modificando a posição dos dentes, não deixando que o encaixe ocorra como deve, podendo causar então a mordida aberta
A postura da língua pode se tornar inadequada e perpetuar a mordida aberta.  E sem os dentes posicionados corretamente dentro da boca, sempre que a criança deglute, a língua projeta-se. E então temos, às vezes, também a interferência na fala.

Portanto, o hábito de sucção com o bico e o dedo não devem ser incentivados.

O ortodontista, dentista que coloca aparelho, vai precisar ser procurado a partir dos cinco anos de idade se a criança apresentar algumas das alterações aqui citadas, como mordida aberta ou mordida cruzada. E em alguns outros casos, por razões hereditárias, a criança também apresenta demanda ortodôntica.

Portanto, o profissional vem para ajudar, mas prevenir é sempre o melhor remédio.

No próximo post de odontopediatria, vamos continuar esse assunto, com algumas dicas e exemplos bem sucedidos de pais que conseguiram eliminar o hábito da chupeta ou dedo de seus filhos.

Esse post e o próximo estão sendo produzidos por sugestão da Sandra Alves, que por meio da página Na pracinha no facebook, pediu dicas sobre a retirada da chupeta.