No lago das carpas as crianças ficam pertinho dos peixes

No Dia das Crianças, tivemos uma tentativa frustrada de visitar o Aquário do Zoológico de BH. Programei psicologicamente toda a família para se divertir no dia 12 de outubro, saímos de casa pela manhã, atravessamos a cidade para chegar lá e, faltando dois quarteirões para a entrada, decidimos voltar. Pegamos um engarrafamento sem precedentes, debaixo do sol e com a pequena chorando, irritada por estar a tanto tempo presa na cadeirinha dentro de um carro parado. Parece que todos os pais tiveram a mesma ideia para o Dia das Crianças. Estava super-mega lotado. Não, Dia das Crianças é pra se divertir, né? Então, demos meia volta e fizemos um outro passeio mais light (dica do dia: Zoológico em feriado, jamais!).

Acontece que ficamos com essa ideia de Aquário na cabeça, mas traumatizados com a história do Zoológico. No último final de semana, então, para matarmos nossa vontade de ver os peixes, fomos a um outro Aquário, o No Mundo das Águas (sim, existe outro Aquário em BH além do que fica no Zoológico). Bem menor, porém mais tranquilo e igualmente interessante para as crianças pequenas.
Foi um passeio muito agradável que divertiu os papais, a filhota e até o vovô.
Pegando o ofiúro – com delicadeza!

O que tem de bom por lá:
:: estacionamento na porta. São poucas vagas, mas chegando cedo, dá pra garantir o lugar.

:: guia – no nosso caso, tivemos a simpática Patrícia contando pra gente todas as curiosidades do mundo aquático

:: além de ver os peixes, as crianças podem interagir com alguns cascos, ofiúros e brincar com as carpas no grande aquário.

Há muitos aquários – mas como são altos, as crianças
pequenas precisam ficar o tempo todo no colo


 O que precisa melhorar:
:: tem coisas empoeiradas – o “manequim mergulhador”, por exemplo, precisa ter a roupa de neoprene urgentemente lavada, parece que ele estava no deserto, e não no mar

:: os aquários têm o visor alto – com crianças pequenas, é preciso carregá-las no colo por um bom tempo (ai minha coluna) para que possam ver os peixes. Na metade do passeio, já dá para deixá-las no chão, quando chegamos em uma área de aquários “tanque”, que ficam no solo. Neste espaço, as crianças podem ficar mais à vontade, divertir-se com os cágados e com as carpas

:: não tem fraldário

Nemo (Peixe-palhaço) e Dory (Cirurgião-patela)

O espaço também vende peixes. Adoramos encontrar o Nemo e a Dory por lá, pensamos em levá-los pra casa. Desistimos ao descobrir que o casal de Peixe-palhaço custa 150,00 e uma solitária Dory vale aproximadamente 900 dinheiros (ui).

Criançada se divertindo em uma linda manhã de sol

Dicas::: A visita guiada dura mais ou menos uma hora. Depois, é possível passear à vontade e voltar nos peixes que as crianças mais gostaram.

:: Horário de funcionamento:
     segunda a sexta-feira: 13 às 18h
     sábado: 9 às 17h

:: Bilheteria
     Adulto: R$16,00
     Criança (3 a 13 anos), estudantes e idosos: R$ 8,00
     Menores de 3 anos não pagam


O valor parece alto, se pensarmos que a entrada do Zoológico custa apenas R$ 4,00. Mas vale lembrar que para entrar no Aquário do Zoo, são mais R$ 7,00, ou seja, R$ 11,00 no total. De qualquer forma, acho válido conhecer os dois espaços. Vejamos se vamos gostar do Aquário do Zoológico tanto quanto gostamos desse :)

View Larger Map

Saiba mais aqui.