Foto: Favim

Todos nós sabemos que a relação entre irmãos é basicamente uma relação de amor e ódio. Dependendo da situação eles passam de melhores amigos para piores inimigos em um piscar de olhos. Quando precisam se defendem mutuamente, principalmente, de ameaças externas. Mas quando o problema é entre eles aí é cada um por si e “salve-se quem puder”.

Na infância, normalmente, esta competição aparece para disputar a atenção, o afeto e a predileção dos pais. Ou seja, um filho sempre acha que o outro é o “queridinho” da casa e aí surge o ciúme, que gera uma disputa e que leva à competição.

Como evitar este tipo de atitude?

É necessário, em primeiro lugar, deixar bem claro que a família é composta por tantos membros, que cada um é único e insubstituível e que ninguém é melhor ou mais importante que o outro. Feito isto é muito importante que os pais evitem a comparação entre os filhos. Dizer que um filho faz algo melhor do que o outro pode gerar duas situações: ou o filho se sentirá incentivado a melhorar ou desmotivado, sentindo-se fracassado. Portanto, é necessário que se destaque as qualidades individuais. Caso faça um elogio a um dos filhos, lembre-se de elogiar o outro também.

E se a competição continuar?

Avalie se de alguma forma e involuntariamente os pais não estão incentivando a situação. Por exemplo: é muito comum os pais chegarem do trabalho e encontrarem os filhos brincando. Aproveitando a situação, os pais vão resolver algo, ao invés de irem brincar com as crianças. Então, os filhos começam a competir, a brincadeira vira uma “briga”e os pais aparecem para apartar. Assim, eles conseguiram chamar a atenção e ter a presença dos pais.

É importante que nós, pais, separemos parte do nosso dia para nos divertirmos em família: quebra-cabeça, jogos de tabuleiro, contação de história, desenhos, o que a imaginação criar! O importante é que durante a brincadeira não haja torcida para um lado e elogios para apenas uma criança.

Papai e mamãe, mesmo que você tenha uma afinidade maior com um dos filhos – sabemos que o amor é igual – evite demonstrar e permitir que isto roube experiências maravilhosas com seus filhos e prejudique a harmonia familiar.

Quer saber mais sobre o assunto? Clique aqui.