Foto: www.escolatuttifrutti.com.br

 

A formação de hábito ocorre na infância em dois âmbitos principais: família e escola. E hoje, cada vez mais, a criança passa boa parte de suas horas na escola. Torna-se essa uma grande cooperadora com a formação de nossos filhos.

A direção da escola é que dá o rumo. E, atualmente, ela se prepara no sentido de atender a todas as demandas. Psicóloga, nutricionista, pediatra, fonoaudióloga, odontopediatra e até ortodontista fortalecem o lado preventivo da escola.

Cabe aos pais ou responsáveis se informar sobre o que ela oferece neste setor e sugerir ações.

E por que não escovar os dentes na escola? Como isso deve ocorrer?

Foto: Pepo - Programa Escolar de Prevenção Odontológica
Veja bem que a professora e auxiliar não estão ali para substituir o papel dos pais ou responsáveis, que devem fazer ao menos uma higiene bucal ao dia na criança.Foto: Pepo - Programa Escolar de Prevenção Odontológica
O ideal é que a equipe da escola receba orientações de profissionais que norteiem as ações: como organizar as escovas, indicações e cuidados com a pasta de dente e um pouco de noção sobre dentição dentro da faixa etária de seus alunos. Além disso, é importante que elas sejam informadas sobre o que fazer se um dente de leite cair, ou diante de um dente que quebra, entre outros.

A escovação na escola tem como objetivo a motivação da criança pelo ato de escovar, muitas vezes acompanhado de música do tema e dinâmicas afins. É incrível como os pequenos mudam o foco e descobrem que escovar os dentes não é um bicho de sete cabeças. As professoras são especialistas em criar formas de incentivo. E acabam contribuindo para quebrar aquela situação que ocorre em muitas casas: guerra para escovar os dentes.

E o que era difícil acaba tornando-se muito legal! Porque escovar os dentes pode ser divertido!