Favim

Todas as linhas da psicologia concordam que o brincar é fundamental para o desenvolvimento biopsicosocial da criança. Na minha opinião, os principais pesquisadores sobre o brincar são, em ordem alfabética, Anna Freud, Freud (apesar de ter apenas um artigo sobre o assunto, foi quem percebeu que o pequeno Hans usava a brincadeira para lidar com a ida e vinda da mãe), Jung, Melanie Klein, Piaget, Vygotsky e Winnicott.

Apesar de alguns pontos de discórdia. o que estes estudiosos nos ensinam é que através das brincadeiras as crianças conseguem superar traumas; experimentar o mundo da maneira que as interessam; satisfazer um desejo impossível de se realizar realmente; imitar a vida dos adultos ou até mesmo de outras crianças; expressar sua imaginação, a alegria, a angústia, a tristeza, enfim, a brincadeira promove a melhor forma de comunicação da criança com o mundo.

Favim

O faz de conta permite que a criança possa ser quem ela quiser, onde e quando quiser. Além de poder transformar qualquer objeto naquilo que ela deseja.

Gostaria de chamar a atenção para este último ponto. Muitos pais ficam preocupados quando a criança pega, por exemplo, um telefone e o usa como um volante. Não reprimam esta atitude! Neste momento ela está desenvolvendo a imaginação. Ela sabe que aquilo é um telefone, mas neste momento ela precisa de um volante então ele se torna um.

Outro aspecto que gostaria de apontar é: através das brincadeiras de faz de conta as crianças costumam imitar muito seus pais. Portanto, prestem atenção como sua filha está tratando a boneca ou seu filho dirigindo o carro, pois eles se espelharam em vocês.

Também é muito comum o faz de conta de ser professora. Aqui também vale a atenção para ver como as crianças estão tratando seus “alunos”, pois com certeza será a maneira que estão sendo tratadas pelas suas professoras.

Outro faz de conta muito comum são dos super heróis, fadas e princesas. Neste, deixe a imaginação fluir, incentive, procure saber o porquê de ser daquele herói, aquela fada ou aquela princesa. Só fiquem atentos com a segurança. Tenham certeza que eles sabem que aquilo é um faz de conta.

Por fim, aproveitem estas brincadeiras para observar o que está acontecendo com seus filhos, o que eles gostam, o que eles desejam, o que os alegra e o que os angustia. E aproveitem para entrar neste mundo maravilhoso do faz de conta com eles. Afinal, quem de nós não gostaria de ter algum super poder?

Até o próximo post!