Hoje o papo aqui Na pracinha é sobre a dificílima tarefa de escolher o nome para o bebê que vai chegar. Não, a conversa não é sobre a escolha do nome do primeiro filho. Porque essa função até que é tranquila.  O primeiro filho em geral leva aquele nome que sempre sonhamos. “Quando eu tiver um filho, ele vai se chamar Antônio”. Às vezes, pode haver algum ajuste no percurso, mas nada, geralmente, muito traumático. O problema realmente aparece na hora definir o nome do segundo bebê. Como ele vai se chamar, se o primeiro filho já foi coroado com o nome mais lindo de todos?

Existem aqueles pais que fazem um combinado: o pai escolhe o nome do primeiro e a mãe o do segundo. Ou: se for menino, o pai escolhe, se for menina, a mãe define. Não concordo com esse processo, vai que o o pai escolhe um nome cabuloso e não temos como argumentar? Acho importante a escolha conjunta.

Algumas dicas que vale observar nesse processo:


– se o primeiro filho já for grandinho, pode estar certa, vai querer opinar. Não se assuste se ele sugerir Bella, Edward, Ralph, ou algum outro personagem dos filminhos que ele mais gosta. É preciso deixar claro até onde vai a sua participação nesta escolha.

– nomes que rimam: há quem goste, mas é importante ter em mente que se a primeira filha chama-se Fabiana e o próximo bebê será a Mariana, ao serem chamadas ao longe, ambas vão responder, porque a sonoridade dos nomes é a mesma. No final, só se escuta “ana”. Vale a pena dificultar?

– nomes da moda: eles existem. De repente, descobrimos que o nome que sempre sonhamos para o nosso pequeno é o mais escolhido dos últimos tempos. É bom levar em consideração que ele terá muitos coleguinhas com o mesmo nome. Veja aqui os nomes mais escolhidos em 2012.

– de preferência, não peça muita opinião (ao menos tente se segurar) da família, amigos, vizinhos. Você vai ficar maluca com tanta gente dando pitaco e achar que nunca encontrará o nome ideal. Sei de gente que fez até cartaz com as opções de nomes para colar na parede e pedir votos para a família (oi?).

– esteja certa, vai ter gente que não vai gostar do nome. Não tem como agradar todo mundo. Sei que é difícil mas dessa vez é preciso pensar só em você o no seu parceiro(a).

– as dicas para a escolha do nome do primeiro filho valem também para definir o segundo, então fique atento: observe a grafia, a sonoridade, o significado do nome.

E fique tranquilo: no final, seu bebê terá o nome mais lindo do mundo, pode apostar.