Recentemente, uma leitora nos contou que foi abordada por um Guarda Municipal durante sua sessão fotográfica de gestante em um parque da cidade, solicitando a autorização prévia da Secretaria do parque, que não havia sido feita. 
Atualmente, é necessário comunicar a Fundação de Parques Municipais sobre as sessões fotográficas (portaria 0023/2013 publicada em 02/08/13) com fins comerciais.  Se você pretende fazer um ensaio fotográfico profissional (ou seja, com fotógrafo) pelos parques da capital mineira (seja de gestante, família, noivos ou debutante) é importante:
:: agendar com o setor de comunicação da Fundação de Parques Municipais, enviando um email informando a data, local e a finalidade do trabalho (se é comercial ou não). Recomenda-se uma antecedência de no mínimo dois dias da data da sessão. O departamento encaminhará a autorização para a Secretaria do Parque em que você fará a sessão.
Os contatos da Assessoria de Comunicação Social da Fundação de Parques Municipais são: tel. (31) 3277-4882  e email: acsfpm@pbh.gov.br
:: saber que apenas o Parque das Mangabeiras cobra uma taxa simbólica, geralmente, os solicitantes contribuem com alguma ferramenta ou objeto que o parque esteja precisando.
Update (27/09/13): A cobrança acontece de acordo com Decreto Municipal nº 9.687, de 21 de agosto de 1998. De segunda a sexta-feira, das 8 às 17 horas – R$21,00 (vinte e um reais); aos sábados, das 8 às 12 horas – R$27,30 (vinte e sete reais e trinta centavos). Após este horário e aos domingos não há taxas. Quando a sessão de fotos for na segunda-feira, é necessário o agendamento pelo e-mail mangaba@pbh.gov.br, informando: a data, horário, placa dos veículos e nº de pessoas na equipe.
Então, não se esqueça de incluir este novo detalhe na programação do ensaio, hein? Assim a sessão transcorrerá numa boa!

E lembrem-se: turistas, frequentadores e demais visitantes possuem livre acesso para fotografarem nos parques. O procedimento é apenas para atividades comerciais.


Fonte: Fundação de Parques Municipais

{Veja aqui a nota de esclarecimento sobre a matéria publicada no Jornal Estado de Minas em 27/09/13}