Você está grávida? Que notícia maravilhosa! Serão nove meses de novidades no organismo. Mas e agora, o que fazer? Acionar o STOP ou dar um START nas atividades físicas?

Para as mulheres que praticam atividade física constantemente antes de engravidar, o ideal é seguir praticando. Claro, tomando todos os cuidados e seguindo, sempre, a orientação de profissionais qualificados. Para as futuras mamães sedentárias, o mais comum é achar que por estarem grávidas, aí que não deverão fazer nada, certo? Não, errado!

Existem inúmeras atividades que podem e devem ser realizadas por gestantes, já praticantes de atividades físicas ou sedentárias. Uma delas é o Pilates. Método criado por Joseph Pilates, inicialmente chamava-se “Contrologia”, que era a base para todos os fundamentos de seus exercícios. Ele dizia: “É o controle consciente de todos os movimentos musculares do corpo. É a correta utilização e aplicação dos mais importantes princípios das forças que se aplicam a cada um dos ossos do esqueleto, com o completo conhecimento dos mecanismos funcionais do corpo, e o total entendimento dos princípios de equilíbrio e gravidade aplicado a cada movimento, no estado ativo, em repouso e dormindo.” – (Your Helth, 1934).

Para Pilates, sua técnica tinha como objetivo maior o controle do corpo sobre todas suas ações. E durante a gestação, fase na qual ocorrem inúmeras mudanças no organismo das mulheres, como a alteração do centro de gravidade devido ao aumento abdominal, praticar uma atividade que nos auxilie a ficarmos bem, mesmo enfrentando essa enxurrada de alterações, é fantástico, não?

Pontos para a opção START!
O Pilates para Gestantes utilizando técnicas de respiração, alongamentos e fortalecimentos musculares, proporciona benefícios como o controle da ansiedade – imensamente comum na maioria das gestantes. Pois os exercícios são realizados de maneira lenta e sempre associados a respiração correta, profunda, que acalma e relaxa enquanto estão sendo alongados e fortalecidos músculos primordiais para diminuição das dores lombares e na região dos glúteos.

Durante a prática, também são trabalhados os músculos do assoalho pélvico, a musculatura mais exigida durante um parto normal e responsável pela continência urinária. Com o uso de bolas, rolos, thera-bands, por exemplo, as gestantes aprendem a utilizar essa musculatura durante a realização dos exercícios de Pilates. É uma atividade extremamente segura. Os exercícios são feitos, na sua maioria, em cadeia cinética fechada, o que faz com que as articulações fiquem bem posicionadas evitando riscos de lesões muito comuns em gestantes, devido ao aumento da carga hormonal no organismo que, entre outras coisas, ocasiona uma instabilidade, um relaxamento articular.

Ainda sobre a respiração, o aumento do volume abdominal, além de alterar o centro de gravidade das mulheres gerando dores lombares, por exemplo, também ocasiona dificuldade na respiração no final da gestação. Com os exercícios associados a uma respiração correta, a maioria das futuras mamães relatam mais tranquilidade nesse aspecto, principalmente nos oitavo e nono meses. Como acalma, tranquiliza e diminui as dores, as gestantes relatam melhoria na qualidade do sono que normalmente é um problema na fase final da gravidez. Além disso, é dada toda atenção à postura correta da mamãe e ao final de cada sessão vem também aquela sensação boa de bem estar, dever cumprido!

Então vamos lá! Vamos praticar! Ligando o START em 3, 2, 1!