Com o aumento dos casos de obesidade no Brasil e no mundo, o consumo de produtos diet e light vem crescendo não apenas entre os adultos, mas também entre as crianças. Esses produtos são indicados para o consumo infantil?

Os produtos diet são aqueles que excluem totalmente algum ingrediente de sua composição, normalmente o açúcar, mas também pode ser o sódio e outros. Os produtos light têm no mínimo 25% a menos de calorias (energia), em comparação com a versão original.

Os produtos diet foram desenvolvidos para quem sofre de doenças crônicas, como diabetes e hipertensão. Portanto, se a criança não tem diabetes, ela não precisa e não deve consumir produtos diet.

A maior preocupação na hora de oferecer produtos diet ou light às crianças deve ser com relação aos adoçantes artificiais, como ciclamato, sacarina e aspartame, encontrados principalmente em bebidas e doces light ou diet (sucos, refrigerantes, bolos, sorvetes, balas, biscoitos, iogurtes). Esses adoçantes devem ter seu consumo limitado, pois sua ingestão excessiva pode sobrecarregar fígado ou rins, podendo causar problemas de saúde. E outros efeitos que ainda estão sendo estudados e não temos respostas conclusivas, ou seja, o melhor é evitar.

Abrimos exceção para os adoçantes chamados de naturais, que são a Stevia e Sucralose. Esses adoçantes podem ser oferecidos para as crianças e gestantes, com moderação (isso no caso de alguém na família necessitar de consumir produtos zero açúcar e então colocamos esses adoçantes no preparo dos alimentos).

Com relação aos produtos light eles podem ser indicados para crianças com excesso de peso, em reeducação alimentar. Mas ainda assim, seu consumo não deve ser irrestrito e o nutricionista deve sempre ser consultado, pois esses alimentos também podem possuir excesso de químicos e também sua eficácia vai depender da alimentação correspondente ao dia todo e não apenas trocando um alimento original por um light teremos menor consumo de calorias.

É importante saber que esses alimentos não devem ser oferecidos para bebês e crianças pequenas saudáveis e que não necessitam de restrição.

A melhor alimentação sempre é a natural. Os alimentos diet e light são muito úteis mas para fins específicos e com orientação.