Você sabia que a gestante que apresenta gengivas saudáveis tem menos chance de ter o bebê prematuro e com baixo-peso? Pois, afinal de contas, a boca faz parte do organismo e infecção na gengiva não deve fazer parte de uma gestante.

A gengivite gravídica é comum devido às mudanças hormonais que ocorrem na gestante. A gengiva apresenta-se com sangramento durante a escovação, o uso do fio dental e até durante a mastigação, mostrando-se avermelhada e levemente inchada. O risco para o bebê advém de problemas gengivais mais graves, como é o caso de infecções periodontais. Por isso a importância da visita ao dentista para fazer um check-up diagnóstico preventivo.

Ações como uma simples limpeza e orientações pelo profissional vão prevenir a gengivite gravídica. Além disso, toda mãe merece o bem estar da boca cuidadinha. E quando o bebê nascer, o contato tão próximo permitirá trocas de amor, mas inevitavelmente também das bactérias: que transitem as mais boazinhas, pois boca saudável não tem bactérias nocivas e todo mundo sai ganhando nessa história!

Nos próximos posts abordaremos outras questões como:

· Há uma época melhor da gestação para ir ao dentista? E por quê?

· E se o dente doer? Ela pode ser anestesiada? E quanto a tirar radiografias?

· A mãe perde cálcio dos dentes para o bebê?

· Existe uma posição mais adequada para ela se deitar na cadeira do dentista?

Ela já deve procurar um odontopediatra para orientações para o bebê que ainda nem nasceu?