Foto: http://www.eduvale.br/

Escutamos sempre que devemos dar preferência a um prato colorido. Qual é o benefício disso?

Os alimentos estão agrupados em conjunto de cores e cada grupo possui em maior quantidade um grupo de micronutrientes que possuem funções específicas no nosso organismo. Por isso, ao comer uma refeição com mais cores, estamos obtendo maior variedade de micronutrientes e assim fornecendo ao corpo suas necessidades diárias para realizar as funções.

Um exemplo: os alimentos alaranjados (abóbora, mamão, cenoura) são ricos em betacaroteno (vitamina A) que possui a função anti oxidante, auxilia no bom funcionamento dos olhos, participa da defesa do organismo, entre outras.

Outra importância do prato colorido é incentivar o apetite. O ato de alimentar se inicia no olfato e visão. Quando nos deparamos com uma refeição colorida há maior estímulo para o consumo, fator crucial na alimentação da criança. Por esse motivo devemos sempre evitar refeições e lanches monótonos.

E na prática? No planejamento das refeições (compra e preparo) formular combinações que aumentem o colorido do prato: se o lanche da criança contiver morango ofereça um suco de manga por exemplo. Outras combinações:

:: salada de alface, tomate e beterraba. Carne com cenoura;

:: salada de pepino, passas e manga. Carne com brócolis;

:: salada de cenoura, tomate cereja e repolho. Carne com baroa;

:: manga picadinha e suco de limão;

:: uva e suco de maracujá;

:: banana e mamão e suco de uva;

:: vitamina de mamão, banana e maçã.

As crianças maiores também podem ajudar! Ao planejar as compras e a alimentação do dia a dia, peça ajuda a seu filho (a) para fazer uma combinação de cores – uma maneira de incentivar o consumo de vegetais e frutas.