No meio do caminho tinha uma praça, 
tinha uma praça no meio do caminho…

Quem já ouviu falar da Praça Deputado Renato Azeredo no Sion?
E da Praça Alaska?

Pois bem, acreditem, a Praça Alaska, aquela que fica ao final da Avenida Bandeirantes. E quem sabia que ela era de fato uma praça e não uma simples rotatória? Lá encontramos brinquedos e Academia da Cidade, sim senhor. Tem, inclusive, uma linda obra do Amilcar de Castro. Mas se você já passou por ela mil vezes e nunca reparou em tudo isso, não precisa se culpar. São poucas as pessoas que enxergam os atrativos desse espaço, porque realmente ele anda um tanto mal cuidado.

Passeamos com a pequena essa semana por lá, num desses finais de tarde de um dia acalorado. Como a cidade anda escurecendo só a partir das 20h, dá tempo de aproveitar muito com as crianças ao ar livre depois de largar o batente.

O parquinho conta com poucos brinquedos, mas foram suficientes para alegrar a tarde da pequena. Não tem sorriso de criança que resista a um balanço, seja ele de madeira, ferro, ou roda de pneu.

No caso dessa Praça, os balanços são todos de ferro (ai meu bumbum no meio da tarde quente). A Praça tem inúmeros modelos de aparelhos de ginástica, mas nenhum escorregador para as crianças [como assim???]

O espaço também não deixa de ser o ponto de encontro de donos de animais de estimação, que levam seus cachorros para passear por ali. Vimos inúmeros deles. Havia muito mais cachorros do que crianças, inclusive – uma realidade que tem sido frequente em muitos locais que visitamos.

Mas pracinha é sempre pracinha. Então, depois de brincar até escurecer, voltamos para casa com a energia gasta e o coração palpitante de alegria. Brincar lá fora nunca é demais.

 

O que tem de bom por lá?
:: Facilidade de acesso
:: Espaço para correr
O que pode melhorar?
:: Manutenção dos brinquedos
:: Instalação de novos brinquedos