“Tempos de flores, de primavera
Tempos de amores, de abrir a janela
Tempos de luz, de sabiá
Deixa o mato verde se espalhar
Nosso planeta precisa carinho
De muito ar puro e riacho clarinho
Vamos tentar nossa Terra viver
Deixa o mato verde florescer”

Tom Jobim


O maestro das águas de março inspirou o nome de um espaço que poucos conhecem, no bairro Luxemburgo: Parque Mosteiro Tom Jobim.

Escondido e encantador. Chegando de carro, já dá para ter a dimensão do lugar: quanto verde, que lugar é esse? Na entrada, o vigia nos recebe de bom humor e diz: o playground é aqui embaixo, mas tem muuuito parque ainda lá pra frente, aproveitem o dia!

Lindo paisagismo, espaços de contemplação em meio ao verde, tão acolhedor…! O parquinho tem os tradicionais brinquedos de madeira, uma amarelinha (amamos!) e um navio pirata, super colorido e adequado para a curtição dos pequenos (a faixa etária indicada é de 3 a 7 anos).

E mais: um grande quadro negro para as crianças soltarem a criatividade. Quadro negro em parque ecológico? Então, eu não disse que era um parque surpreendente?

E pra fechar com chave de ouro: banheiros feminino, masculino e trocador. Esse é daqueles parques estilo “super recomendamos”. Pessoal, levem seus filhotes, criem uma turminha pra passar a manhã por lá. E lembrem-se de levar giz para aproveitarem por completo o local.

“Se todos fossem no mundo iguais a você…”
Tom Jobim

O que tem de bom por lá:
:: ambiente natural
:: muito espaço para brincar
:: parquinho
: :banheiros
O que precisa melhorar:
:: manutenção dos brinquedos
:: mais bancos para contemplação

É permitido no parque – segundo a Fundação de Parques Municipais (PORTARIA Nº 0023/2013) :

– o uso de bolas leves de plástico para brincadeiras, desde que não perturbe o bom funcionamento dos parques;
– o uso de bolas e a prática de esportes nas áreas reservadas para este fim;
– o uso de bicicletas de aro 12, 14 e 16, skates, patins e patinetes nas áreas específicas, desde que não comprometa a segurança dos usuários e não danifique o patrimônio público;
– soltar pipas de papel nas áreas autorizadas, desde que não se utilize fios cortantes (cerol ou similares), longe da rede elétrica e sem perturbar os demais usuários;
– a utilização de rádios, gravadores portáteis e quaisquer outros aparelhos de som, desde que não incomode os demais usuários;
– a utilização dos brinquedos do parque infantil por crianças de até 12 (doze) anos de idade;
– a permanência de cães-guia na companhia de portadores de deficiência visual, conforme Lei Federal nº 11.126 de 2005 e Lei Municipal nº 9.248 de 2006.
– Não é permitida a entrada de animais domésticos.

Fotos: Duorama e Vivian Fernandes

#repost
Primeira publicação em junho/13
Post atualizado em abril/17