Foto: Val+Wander Fotografias Emocionantes

No ano passado a madrinha da Ciça teve Francisco, seu segundinho. Desde então, a minha pequena sempre dizia que também ganharia um bebê, uma irmãzinha que se chamaria Olívia. Achávamos graça, sentíamos até como um sinal positivo para a vontade de encomendar logo também o nosso. Em dezembro, durante uma consulta médica, Cecília disse ao médico que havia pedido ao papai do céu e ao papai noel uma irmãzinha, a Olívia — mal sabia eu que o baby já estava ali crescendo quietinho…

Quando veio a confirmação do positivo, minha grande preocupação era justamente na expectativa da primogênita pela tal irmã, afinal, era impossível prever o sexo da encomenda. Pedi a todos que se referissem como “bebê”, “neném” e que aguardássemos a ultra para conversarmos sobre nome etc. Também fui conversando muito com ela sobre as possibilidades, de como seria legal ter tanto uma irmã quanto um irmão, enfim, uma enroladinha básica.

Até que no dia 12/03, ouvimos do nosso querido médico “Ciça, você quer conhecer a sua irmãzinha?”, para mim, um momento de pura emoção! Os olhos da pequena brilharam e a partir daquele momento já sabíamos que sim, era a Olívia que viria para alegrar ainda mais as nossas vidas e enchê-las de laços e purpurinas.
Mas, o tema deste post é ciúmes! Então, compartilharei com vocês como temos vivenciado este sentimento por parte da filhota mais velha. Na minha opinião, a reação de cada criança é particular e no caso da Cecília, ela sempre compartilha com todos sobre a existência da irmã: da mãe do coleguinha ao caixa do supermercado! Temos momentos de muito amor, mas noto também um ciuminho apontando por aí. Sabe quando?
:: quando o papai resolve conversar com a neném
:: quando a mamãe começa a contar a ela os preparativos para mudanças do quarto que agora será compartilhado
:: quando a neném ganha uma lembrança, um presentinho (muitos já me deram essa dica: presenteie também o mais velho com uma lembrancinha para ele não se sentir esquecido)
:: quando está em uma crise de birra básica
:: quando me ouve falando muito sobre a neném com outras pessoas
:: quando perguntam a ela se está feliz com a chegada da irmã: se for a vovó ou vovô por parte de mãe então, é um “não” em alto e bom tom. Para os demais, a resposta é imprevisível!
E eu, vou exercendo o meu dom da paciência, dando muito carinho e atenção. E sempre em nossos passeios, apresento a felicidade das famílias e dos pequenos que têm irmãos.
E vocês, como lidam com o ciúmes?

……………………….
Ensaio Acompanhamento Gestacional
Foto: Val + Wander Fotografias Emocionantes
Ilustração em giz: Dinoleta