Esse era pra ser um post sobre o nono mês, mas, apressadinha para conhecer o novo mundo, Olívia nasceu a termo, bem no comecinho do último mês de gestação – no dia 24/08 – e a mamãe aqui está feliz, feliz, lambendo as crias e já com saudades do barrigão!

Na semana anterior ao nascimento da irmã, em mais uma sessão de brincadeiras para ambientar Cecília sobre a novidade, eis que a pequena tem um lampejo sobre o que está por vir…

“- Dra, o que eu tenho? 

– Gravidite. Você engoliu um neném.
– E qual o tratamento?
– Esperar ela sair”

A minha segunda gravidez foi muito diferente da primeira, já contei isto por aqui. Com uma mente inquieta, me peguei por diversas vezes questionando se não seria um pouco de “esquecimento” da minha parte, uma vez que se passaram quase quatro anos desde a minha primeira gravidez. E curiosa como sou, resolvi apurar com as amigas gravidinhas se outras mamães sentiam as mesmas diferenças. Ufa! Foi tão bom saber que não é só comigo!

Mas, este não é um post desanimador! Pense em sua função acolhedora, afinal, não estamos sozinhas, mamães de segundinhos ;)

As principais diferenças notadas por mim e pelas amigas:

:: Ficamos mais cansadas, afinal, quem agora pode chegar do trabalho e logo colocar os pés para o alto e descansar? Há um serzinho dependente que demanda muito cuidado, além das tarefas do trabalho, casa etc (eu passei a gestação me sentindo bem menos disposta)…

:: Aparecem novos incômodos ou aqueles com os quais lidamos na primeira gestação reaparecem em menor ou maior intensidade: enjoos, cansaço, azia, dor na lombar, entre outros (eu tive os mesmos, mas por conta do cansaço, os senti de forma bem diferente!).

:: Temos a impressão que a barriga cresce mais rápido, parece que é só descobrir a gravidez e a barriga expande. Aconteceu com vocês? Comigo, com 10 semanas já notei apontando.

:: Sentimos o bebê mexer mais cedo. Segundo os médicos, é porque agora já conseguimos reconhecer o que são os gases e o que são as famosas borboletinhas na barriga— referência que muitas fazem sobre a sensação da mexida (comecei a sentir no fim do primeiro trimestre).

:: “A ansiedade e o medo mudam de foco. A maternidade não é mais um terreno desconhecido, porém, as preocupações em como receber um bebê com o mesmo afeto e dedicação sem que o primogênito se sinta excluído muitas vezes nos consomem”. (Palavras sábias de uma grande amiga e que foi o foco da minha gestação). 


:: Muitas vezes, nos sentimos mais culpadas por não conseguir curtir a gestação exclusivamente. Com tantos afazeres, a barriga às vezes fica esquecidinha, e aí, vem aquela culpa de não estarmos vivenciando a gestação como da primeira vez. Não há mais o anseio pela contagem semanal —ou nos falta tempo— pelos registros fotográficos de acompanhamento do crescimento da barriga e assim por diante. (Não adiem, meninas! Pois, quando vemos, o bebê está aí, como no meu caso _ as fotos do 9º mês foram feitas na quarta e minha bolsa estourou no sábado)

:: Vivenciamos a sensação de ser algo comum para todos. Os mimos diminuem e o sentimento que temos é que a gravidez é algo recorrente para aqueles que convivem conosco.

:: O tempo voa – quando vemos, já está na hora do parto :o

Fato é que a segunda gravidez se torna uma segunda chance para não cometermos os erros que aconteceram com o primeirinho, e assim nos tornarmos mães mais confiantes, pois já temos a experiência com os altos e baixos, vivenciando o que está por vir com mais maturidade e tranquilidade.

Idealizei menos sobre a gestação, sobre o bebê e a maternidade, e assim foi melhor, afinal, nem tudo saiu como estava planejado: o parto não foi como o esperado, os preparativos ficaram atrasados _ eu, super organizada, não estava com a mala pronta quando minha bolsa estourou, o quarto ainda não estava completamente pronto :o _ mas, o que vale é que agora, aqui estamos, juntos, em uma feliz família de 4 <3

E esta é a Olívia, que nasceu no dia da infância, para brincar muito lá fora pelas pracinhas desse mundo ;)

Foto: Patrícia de Sá

……………………..
Ensaio Acompanhamento Gestacional
Fotos: Val + Wander Fotografias Emocionantes
Ilustração em giz: Dinoleta