Como vimos, a alimentação da família deve ser balanceada, nutritiva, natural sem deixar de ser prática e também estar de acordo com o orçamento familiar.

Para colocar em prática é interessante, antes de ir às compras, planejar um cardápio. Nessa cardápio colocamos: salada, arroz (ou massa), feijão, guarnição (legumes cozidos, purê, suflê, bolinhos assados, farofa) e as carnes (peixe, bovina, frango, ovos e suas preparações, soja). O cardápio pode ser semanal ou mensal, dependendo do esquema de compras que a família tem.

Ao planejar o cardápio, o responsável tem a visão de tudo que ele vai precisar comprar, não esquecendo de incluir temperos, sal, óleo, ervas.

Em uma família pequena é importante fazer o aproveitamento dos alimentos, assim: um pé de alface pode ser utilizado mais de uma vez na semana senão haverá perdas. Outra dica: ao comprar carnes, prefira comprar o peso certo para ser utilizado (a não ser que tenha o costume de congelar as preparações, que também é uma ótima forma de não desperdiçar).

Lembrando: sempre que possível, tente variar os vegetais em tipos, cortes e modo de preparo (ralado, rodelas, cru, palito, cozido), quanto mais colorida a refeição, mais nutritiva e mais vontade de experimentar teremos.

Veja um exemplo:

Uma refeição planejada evita desperdícios e garante uma boa variedade! Experimente!