A higiene dos alimentos deve ser feita para que estejam livres de contaminantes que podem nos fazer mal, trazendo doenças e, nos casos graves, ser até fatal.

A contaminação por microrganismos (toxinfecções) é a causa mais comuns de contaminação e acontece quando os alimentos são higienizados, cozidos, acondicionados e manipulados de forma incorreta. Esses processos podem acontecer nas refeições que fazemos fora de casa (por não termos controle sobre as causas) e dentro de nossa própria casa também.

Consumir um alimento contaminado resulta em sintomas como dores de barriga, dor de cabeça, tontura, vômito, diarreia e até mesmo febre e confusão mental. O nível da contaminação pode variar, ou seja, uma pequena dor de barriga pode significar uma contaminação, e por isso, é um tanto difícil detectar a causa (que também pode vir de viroses, por exemplo).

A contaminação por microrganismos acarreta em desidratação, alteração da microbiota intestinal, diminuição no desenvolvimento e perda de apetite.

Alguns cuidados para se ter em casa:

· A higienização dos alimentos que são consumidos crus (frutas, saladas) deve ser realizada com solução clorada (pode ser utilizada a água sanitária, própria para uso alimentar) na medida de 01 colher de sopa para 01 litro de água. Os alimentos devem ser deixados imersos nessa solução por meia hora e ser enxaguados sempre. O vinagre e o detergente não têm a mesma eficácia.

· Os alimentos sempre devem ser bem cozidos ao serem oferecidos para as crianças. A temperatura ideal de segurança é 74 graus. Nessa temperatura, os microrganismos são quase totalmente eliminados. Essa ação serve tanto para alimentos que estão sendo cozidos quanto para alimentos que estão sendo reaquecidos.

· Após cozinhar um alimento, a sua sobra (caso ele não tenha sido totalmente consumido) deve ser acondicionada rapidamente e corretamente: sob refrigeração ou congelamento.

· Deixar os alimentos cozidos em temperatura ambiente por muito tempo é um dos maiores fatores da ocorrência da contaminação.

· Outro ponto importante é a higiene pessoal, do ambiente e dos utensílios: lavar sempre as mãos antes de tocar nos alimentos. Os utensílios utilizados também podem ser higienizados com a solução clorada (tábuas, facas etc) e nunca devem ser utilizados em mais de uma função sem sofrerem higienização (por exemplo: a faca para cortar carne deve ser lavada para depois ser utilizada para cortar legumes).

· Muito importante: a água também pode ser fonte de contaminação: só consumi-la de fonte confiável (fervida, filtrada ou mineral).

Para consumo de refeições fora de casa: fique de olho! Observe a higiene do local, sanitários e de funcionários. O funcionário que está no caixa não pode ter contato com alimentos, alimentos frios devem sempre estar sob refrigeração e alimentos quentes devem ser sempre trocados no buffet (ou feitos na hora). Os alimentos não devem ser acondicionados misturados (carne com vegetais, por exemplo) e os utensílios devem ser sempre higienizados criteriosamente.