No post de hoje respondo algumas das principais dúvidas dos pais que procuram o acompanhamento nutricional.

:: Qual o princípio de uma alimentação saudável e balanceada?

A alimentação balanceada é elaborada com alimentos que atendem às necessidades do nosso organismo. Em termos de quantidade, essas necessidades mudam de acordo com a idade e o sexo de cada um de nós e, ainda, com as atividades que exercemos. Por exemplo: uma pessoa que pratica atividade física requer uma energia diferenciada daquela que não pratica etc.

Uma alimentação balanceada, saudável e equilibrada deve conter os diversos nutrientes existentes: carboidratos, proteínas, lipídeos (gorduras), água, vitaminas, minerais e fibras. Os nutrientes são divididos de acordo com suas funções em nosso organismo e todos possuem funções muito importantes.

De forma mais simplificada, é aquela refeição planejada com alimentos de todos os grupos (que contêm todos os nutrientes), na quantidade ideal ou seja, sem abusos e também sem exclusões, de procedência conhecida e preferencialmente oferecidos ao natural com o objetivo de promover a saúde e prevenir patologias.

:: Quais os principais desafios que os pais enfrentam na alimentação durante a primeira infância?

Primeiramente, conciliar a vida moderna da família com o oferecimento de alimentos saudáveis, evitando os alimentos industrializados em demasia que normalmente possuem muito sódio, gorduras, açúcares e conservantes. 

Outra grande dificuldade é a falta de conhecimento ou conhecimento errôneo gerado pela mídia que expõe exageradamente a família e as crianças a propagandas e matérias que nem sempre são totalmente verdadeiras. E podemos citar também a ansiedade gerada na prática do oferecimento de alimentos no dia a dia, quando a família tem dificuldade em se adequar ao ritmo de alimentação da criança, principalmente do bebê. 

Uma boa alimentação começa desde o oferecimento do primeiro alimento, por isso é MUITO importante a fase de introdução dos alimentos até o primeiro ano de vida, tanto para criar hábitos saudáveis, quanto para propiciar um máximo desenvolvimento.

:: Como a qualidade da alimentação impacta no desenvolvimento da criança?

A alimentação e nutrição adequadas são requisitos essenciais para o crescimento e desenvolvimento de todas as crianças, possui papel fundamental, a falta ou excesso de alguns nutrientes pode gerar agravos à saúde e problemas na idade adulta.

As deficiências nutricionais ou práticas alimentares inadequadas, além de causar prejuízos imediatos à saúde das crianças, podem deixar sequelas futuras como retardo do crescimento, atraso escolar e desenvolvimento de doenças como anemia, diabetes, pressão alta, doenças do coração e obesidade, entre outras.

Podemos dizer assim que a qualidade da alimentação que é oferecida para a criança vai repercutir durante toda sua vida. Inclusive no seu rendimento escolar.

:: Quais alimentos devem ser evitados na primeira infância?

Alimentos industrializados em excesso, como foi dito, são fontes de sódio, gorduras, açúcares e diversos conservantes (por exemplo: salgadinhos, bolachas, macarrão instantâneo, temperos prontos, papinhas industrializadas, balas, chocolates etc). 

Também devem ser evitados alimentos que comprovadamente possuem excesso de agrotóxicos (morango, tomate etc), farináceos (farinhas compostas para acrescentar em mamadeiras) pois são engordativos, mel (até um ano), frutos do mar e oleaginosas (camarão, amendoim, castanhas: evitar até um ano pois são alergênicos) e embutidos (presunto, mortadela, salame) pois possuem muitos conservantes, sódio e gorduras, principalmente.

:: Muitos pais reclamam da “seletividade alimentar” das crianças. O que fazer?

É importante oferecer para as crianças, desde o início da alimentação complementar, sabores diversos, pois é a partir dessa fase que a criança está adquirindo bons hábitos alimentares que perduram para toda a vida.

A alimentação da criança nessa idade pode conter quase todos os vegetais, carnes variadas, inclusive peixes, folhosos e temperos naturais (salsinha, cebolinha, manjericão etc), frutas e, a partir de um ano de idade, a alimentação oferecida deve ser semelhante à alimentação da família, evitando frituras e temperos fortes.

Outra observação é na hora de fazer as compras do supermercado: evitar a compra de guloseimas e outras tentações (refrigerantes, chocolates) pois, com esses alimentos à vista das crianças, é muito mais difícil manter uma alimentação saudável. Um ponto importante também é a rotina alimentar: o dia deve possuir três refeições principais (desjejum, almoço e jantar) e dois ou três lanches entre elas. Essa rotina evita que a criança chegue no horário de uma refeição sem fome ou com excesso de fome, condições que não são ideais. Normalmente os intervalos podem variar de duas a três horas e é muito importante não substituir refeições por lanches.

Lembrando que as respostas são adequadas para atender ao geral e não leva em conta as individualidades de cada criança, que só pode ser analisada em atendimento profissional individual.