Um dos nossos destinos preferidos para brincar em Beagá – o parque Amilcar Vianna Martins tem mirante, muita área verde e brinquedos. Descobrimos esse pedacinho delicioso de BH por indicação de uma grande amiga do Na pracinha. Localizado no bairro Cruzeiro, coladinho ao Mercado Distrital, o parque conta com uma área de aproximadamente 18.000 metros quadrados e abriga o primeiro reservatório de água construído na cidade – Reservatório da Serra – em um casarão tombado pelo Patrimônio Histórico.
O lugar é especial, já recebeu nosso piquenique literário e foi locação dos nossos ensaios de gestante e de várias famílias amigas do Na pracinha.
Muita sombra proporcionada pelos pinheiros do Paraná, brinquedos, áreas de contemplação e convivência e um amplo mirante para conferir o belo horizonte, fazem deste achado parada obrigatória das famílias. Nos finais de semana é possível ainda estacionar no próprio parque, super legal, né?
Na área de brinquedos, o estímulo sensorial é múltiplo, dá para explorar o gramado e brincar com areia e brita. O parquinho conta com os tradicionais de madeira e os destinados aos pequenos.
O Parque Amílcar Vianna Martins também desenvolve projetos que beneficiam a manutenção dos jardins da região, sendo produtor de mudas de plantas ornamentais. Vale a visita ao viveiro para conhecer as flores, plantas e vegetais.
Se você está a procura de um bom lugar para piquenique, arborizado, e com um vista bacana, é uma ótima opção!
O que tem de bom por lá?
. O deck com mirante
. O parquinho
. O espaço para brincar e explorar
. O gramado e as sombras para um piquenique em família
O que tem que melhorar? 
. A estrutura de banheiros
. Uma maior conscientização dos donos de cachorros sobre a convivência e divisão do espaço com crianças

 

“O parque Amílcar Martins foi o responsável por conhecer o blog e me tornar seguidora do Na Pracinha. Conversando com uma amiga do meu desejo de passear com o Igor por praças e parques diferentes de BH ela me indicou o blog e a dica que ela estava programando para curtir era este parque. Fiquei encantada com a descrição que fez do lugar, a localização e super curiosa para conhecê-lo. Foi no primeiro dia de 2013 que Igor e eu, apenas nós dois, chegamos ao lado da faculdade e nos encantamos com este achado. Era uma manhã tranquila, ensolarada e pudemos curtir muito deste espaço no meio de nossa querida cidade. Jardim bem cuidado, área verde enorme, muito espaço para correr e brincar, brinquedos de madeira e uma vista linda de BH. Depois deste momento tão gostoso fiquei fã do Na Pracinha e querendo conhecer os lugares incríveis que vocês nos sugerem.”

Sabrina Lourenço, mãe do Igor

 

Fique por dentro das regras do parque:
Fonte: Fundação de Parques Municipais

No parque é permitido:
– brincar de bola: desde que leve, de plástico e que as brincadeiras não perturbem o bom funcionamento do parque;
– andar de bicicletas de aro 12, 14 e 16 nas áreas delimitadas para o exercício da atividade;
– o uso de patins, patinetes ou similares para crianças de até 12 (doze) anos de idade;
– soltar pipas de papel nas áreas autorizadas, desde que não se utilize fios cortantes (cerol ou similares), longe da rede elétrica e sem perturbar os demais usuários;
– a entrada de cães, utilizando sempre guia de condução e coleira. Importante: os cães da raça Pit Bull deverão utilizar focinheira, conforme Lei Municipal nº 8.198 de 2001 (vale considerar que o parque é frequentado por crianças, então, cães de grande porte em geral deveriam usar a focinheira); a remoção e destinação das fezes dos animais são de responsabilidade de seus donos; os animais não devem entrar nos jardins e lagos.

 

Fotos: Patrícia de Sá e Luciane Guirlanda

#repost
Primeira publicação em dezembro/12
Post atualizado em abr/17