Hoje o post traz um texto importante da Fernanda Alvares, uma das integrantes do grupo Padecendo no Paraíso. É para pensarmos no futuro das nossas famílias, no que dá pra ser feito, em menor ou maior escala. Onde podemos atuar? Quais as nossas responsabilidades nessa história?

“Qual o nosso papel diante dos acontecimentos políticos no Brasil?
Todos os dias somos surpreendidos com mais e mais notícias sobre corrupção e o envolvimento de políticos e empresários com estes atos. Além disso, nos deparamos também com as péssimas condições dos serviços essenciais que os governos devem oferecer – saúde, educação, segurança, transporte etc – apesar de o brasileiro trabalhar quase metade do ano somente para pagar impostos. Para onde vai nosso dinheiro? É nosso dever e responsabilidade como cidadãos ter um olhar atento e até mesmo investigativo sobre o trabalho dos nossos governantes em todos os níveis: municipal, estadual e federal, tanto no legislativo quanto no executivo. A responsabilidade de eleger estas pessoas é nossa e também devemos tomar para nós a responsabilidade de acompanhar o que eles estão fazendo para valer o nosso voto e os impostos pagos.

Fruto desta irresponsabilidade e ingovernabilidade temos presenciado a indignação da população que tem ido às ruas mostrar seu descontentamento. Ao mesmo tempo percebemos uma polaridade que divide opiniões e muitas vezes gera agressões. Será que deveria mesmo haver dois lados? Não estamos todos do mesmo lado buscando um país melhor e um futuro para nossos filhos? Não deveríamos juntar nossos esforços e sair às ruas para exigir que nosso voto seja válido e que nosso dinheiro seja bem aplicado e pedir que todos os políticos envolvidos em escândalos de corrupção sejam investigados e julgados?

Diante destes acontecimentos, no nosso grupo de mães Padecendo no Paraíso temos percebido a insatisfação com os rumos do nosso país e também com este clima de guerra que tomou conta das discussões na rua e nas redes sociais. Resolvemos nos unir para lançar um movimento que vá de encontro com estas questões. Em um grupo grande como o nosso existem ideologias políticas diferentes, mas temos um propósito comum de fazer a mudança, sempre com respeito às diversas opiniões! Sim, queremos lutar contra a corrupção e contra o atual sistema político no Brasil que permite o que está acontecendo, mas queremos também começar ao nosso redor e levar esta luta para todas as esferas que pudermos alcançar.

Nosso movimento “#eumudoobrasil” se propõe a lançar frentes de trabalho na busca de melhoria dos serviços e consequentemente da qualidade de vida e fazer valer o dinheiro dos nossos impostos e nosso voto.

Como nós, mães, podemos atuar para ver um futuro melhor que todas nós queremos para nossos filhos?

Um primeiro passo é agir no nosso meio próximo, pequenas atitudes que podem melhorar o dia a dia nas nossas pequenas comunidades, dando exemplo para nossos filhos e para quem está à nossa volta. Participar mais da vida escolar – além de português, matemática, etc o que mais nossos filhos estão aprendendo? Por que não participar de pequenas campanhas como não parar em fila dupla na porta das escolas?

No nível municipal, temos que procurar saber o que está na pauta dos nossos vereadores. Qual o orçamento da prefeitura destinado para educação, saúde, segurança e transporte? Quais os planos de governo? O orçamento está sendo usado realmente para as propostas apresentadas? Estas mesmas questões também devem ser observadas e cobradas no nível do governo estadual – vamos participar de audiências públicas, ver o que está na pauta da Assembleia Legislativa, o que os deputados para quem demos nosso voto de confiança estão fazendo para fazer valer este voto. Como o Executivo está aplicando o seu orçamento, em projetos e ações que vão realmente dar o retorno que a sociedade precisa?

Finalmente, no nível federal, apesar de estarmos longe do “poder”, temos sim a obrigação de acompanhar o que está sendo votado, enviar e-mails, dar sugestões, cobrar resultados! Participar e dar força para movimentos nacionais que já existem, pressionando para uma reforma política que se faz urgente e necessária!

Como formadoras de opinião nos nossos pequenos núcleos, vamos conscientizar outras pessoas, nossas funcionárias e suas famílias, nossos familiares, amigos e o maior número de pessoas que pudermos e mostrar que juntos podemos sim fazer a diferença e mudar esta história que em nada nos orgulha!”

Fernanda Alvares – padecente

Diante dessa indignação e vontade de mudar, o Padecendo no Paraíso convida todas as famílias 
para participarem do Inconfidência Materna – dia 21 de abril, com concentração na 
Praça Tiradentes, às 10h e caminhada até a Praça Floriano Peixoto. 
Vista sua roupa branca e participe desse importante encontro!