Pixar

O que os pais mais desejam para seus filhos é que eles sejam felizes. Não há nada de errado nisso desde que as crianças aprendam que podem ter momentos de alegria e de tristeza, que não têm que ser 100% felizes o tempo todo.

É na infância que se deve aprender a lidar com os sentimentos e com as emoções. É papel dos educadores não menosprezar ou super valorizar nenhuma forma de demonstração dos mesmos. E sim apoiar e ajudar a criança a lidar com o turbilhão de emoções que ela vive todos os dias.

Hoje em dia é muito comum os pais colocarem um peso tão grande sobre a felicidade dos filhos que não percebem o quanto estão os prejudicando. As crianças se sentem obrigadas a serem felizes o tempo todo, assim, quando se deparam com um sentimento que as deixa tristes ou com raiva, sentem-se culpadas, tornando tudo ainda mais difícil para elas e para os pais. Também é muito comum os pais quererem reverter as tristezas das crianças seja com brinquedos, comidas, passeios, não permitindo a vivência necessária com a dor e o sofrimento.

A criança precisa ter contato com a frustração para aprender a lidar com ela, os pais não podem colocar os filhos em uma redoma onde o mundo é cor de rosa e nada de ruim acontece. O mundo real não é assim e, mais cedo ou mais tarde, os filhos terão que lidar com todos os tipos de sentimentos.

Quando uma criança tem a possibilidade de vivenciar suas emoções e sentimentos e é apoiada pelos seus educadores, ela se tornará um adulto mais seguro, pois será capaz de lidar com as situações difíceis  e se permitirá vivenciar as situações boas com mais entusiasmo e alegria. Saberá valorizar exatamente cada momento que está vivendo, dando-lhe a real proporção.

A maioria das pessoas tem uma grande tendência a supervalorizar a dor. E aí se enterra no sentimento ruim, como se nunca fosse passar e não se permitindo viver momentos alegres. É extremamente importante ensinar as crianças que nem o sentimento bom nem o ruim duram para sempre. Mas é necessário ter o cuidado de não criar uma ansiedade que a impeça de curtir o sentimento bom, com medo dele logo acabar. Ou não se permitir viver um luto, pois ele já vai passar. Tudo deve ser vivido no seu tempo, pois o ser humano precisa refletir e elaborar tudo o que se vive.


Então, o importante é ensinar as crianças a vivenciarem cada momento, dando-lhe o devido valor. Lembrando que a melhor maneira de se ensinar é o exemplo, portanto, vale a pena avaliar como você está lidando com seus sentimentos e emoções, pois você é o maior exemplo que seu filho tem.