Eu já tive muitos melhores amigos. Pra cada época da vida, pra cada esporte que fiz, pra cada paixão, pra cada cidade, sempre um melhor amigo novo, porque se amigo não tem circunstância, melhor tem.

E aí me lembro de Ipatinga, quando um dos meus melhores amigos mudou para Belo Horizonte. Eu vinha pra cá e ficava na casa dele, ele ia pra BH e ficava na minha casa. Jogávamos futebol juntos, morríamos de rir de tudo, brigávamos, falávamos de meninas e acabamos crescendo.

Já faz alguns anos que não vejo esse melhor amigo. Sei de sua vida profissional, sei que casou, sei que tem filhos, mas não convivo mais com ele.

No entanto, ele não perde o cargo, porque quando eu tinha certa idade, ninguém me entendia e nem estava ao meu lado tanto quanto ele.

Por isso, um brinde aos eternos melhores amigos, façam eles parte da nossa vida hoje ou não. Um brinde com achocolatado, refrigerante ou uma cerveja gelada, não importa. O que importa mesmo é saber que eles fizeram parte das nossas vidas e que a gente é assim hoje também um pouco por causa deles.