Foto: Duorama

Pedacinhos de nós. Às vezes assustadoramente parecidos conosco, às vezes maravilhosamente diferentes, filhos são o verdadeiro motivo de um dia dos pais.

Filhos nos dão um propósito de vida. São algo a que admirar, respeitar e, no limite de nossas falhas humanas, ajudar a crescer.

Alguns chegam a pensar que criamos nossos filhos para o mundo. Não acredito. São nossos filhos que nos criam para o mundo.

Confiam em nós de forma absoluta e nos preparam para sermos verdadeiramente humanos. Com eles entendemos que somos frágeis, que não controlamos a vida, que estamos sujeitos aos caprichos do universo e que podemos tentar, tentar e nada mais.

Mostram-se frágeis e ensinam a colocar o outro à frente de nossos desejos.

Por eles choramos, por eles brigamos, por eles abrimos mão e, com um sorriso, eles deixam claro que sacrifícios nem sempre são um fardo.

Explicam para nós, como se explica a uma criança, aquilo que já soubemos e que acabamos esquecendo: que o amor é a única moeda que interessa.

Por isso, nesse dia dos pais, minha homenagem é para os filhos, para a minha filha. Porque a verdade é que nós não cuidamos de nossos filhos porque eles precisam. Cuidamos porque nós precisamos.