Para acompanharmos o crescimento da criança utilizamos, atualmente, a curva de crescimento da Organização Mundial de Saúde, aquela que está no cartão da criança e que deve ser marcada com o peso relacionado com a idade.

Nessa curva existem as linhas que orientam o crescimento. A linha do meio significa a média de peso que as crianças naquela idade possuem (através do estudo realizado) e as outras curvas, afastadas da curva mediana, significam pesos em menor proporção (menor quantidade de crianças que foram pesadas e que apresentaram outros pesos estão nas outras curvas). Essa análise é importante porque normalmente as mães e pais são orientados de que sua criança deve acompanhar a curva mediana para ser considerada “peso normal”.

A curva mediana não deve ser considerada uma meta, pois existem inúmeros fatores que interagem nesse crescimento, inclusive genética, peso ao nascer, relação com altura e possíveis patologias. É importante haver um crescimento ascendente da curva, ou seja, a curva que a criança faz com a medição do peso em períodos regulares deve ser para cima (acontece em certos períodos ela permanecer “reta” voltando a subir em outras pesagens): isso significa que a criança está em desenvolvimento.

Sempre a análise da curva deve ser feita em conjunto com outros fatores de crescimento para refletir a realidade. A curva tem a função de demonstrar peso principalmente de comunidades e não leva tão em conta a individualidade. Então se seu filho (a) não está em crescimento médio, antes de modificar sua alimentação ou se preocupar, procure um profissional que possa orientá-lo.