Foto: Patrícia de Sá

A gente bem que incentiva. Mas nem sempre é fácil convencer a meninada a separar os brinquedos para doar ou levar em uma Feira de Trocas.

Basta abrirmos aquela caixa que está guardada há meses com brinquedos parados que, de repente, eles se tornam os “preferiiiiiidos” das crianças, assim mesmo, com bastante ênfase. E não podem ser doados de jeito nenhum – quem se identifica com a cena por aí?

O exercício de convencer os pequenos a se desapegar tem se mostrado uma árdua tarefa. Os pais, que desejam formar filhos solidários, acabam se angustiando ao ver tanta coisa se “multiplicando” no quarto das crianças – quando não começam a se espalhar pelo resto da casa, não cabendo mais ali.

Mas acontece que um dos papéis mais importantes que nos cabe, é justamente despertar nesses meninos e meninas o sentimento de solidariedade. De se colocar no lugar do outro. Para crianças tão pequenas, doar um brinquedo pode parecer absurdo – doar por quê, se ele é meu? Como disse uma mamãe amiga, a dica é orientar e insistir, insistir e insistir – assim como tudo na educação.

Então, pra tentar dar uma mãozinha, compartilhamos algumas estratégias que têm sido utilizadas com sucesso. Confira, adapte para a sua realidade e boa sorte!

:: Conviver com quem precisa
Não é difícil, ao passar próximo a pessoas necessitadas nas ruas, escutar os questionamentos dos pequenos, que querem saber o motivo de estarem ali – por que ela estão sem sapatos, mamãe? Por que a roupa está rasgada? A cena é triste, mas também importante para ajudar no desprendimento das crianças – lembra de quando vimos aquelas pessoas na rua? Que tal separarmos alguns brinquedos para que elas possam recebê-los? Mesmos pequeninos, dá para tocar no coração deles, com jeitinho.

:: Doar pra ganhar
Antes das datas especiais (aniversário, Natal e Dia das Crianças), combine com a criança que ela precisa doar algum brinquedo para as crianças que precisam antes de ganhar um novo. A regra também pode ser adaptada para os demais momentos: enquanto não doar, não chega mais brinquedo. Não quer doar? Então devolve os novos. 

  :: A caixa de doação – do sacolão, da escola, do clube

Tem sempre uma caixa de doação em algum local da cidade. É só prestar atenção que a gente se depara com uma caixa na escola, no sacolão, no clube. É uma grande oportunidade para incentivar o pequeno: “olha que legal, uma caixa de doação. Sabe para que ela serve? Para colocarmos brinquedos que você não está usando. Ela é levada para crianças pobres. Se você colocar um brinquedo aqui, ele vai chegar nas mãos de uma criança que vai ficar muito feliz. Vamos trazer da próxima vez que viermos ao sacolão?” Em casa, vale aumentar o incentivo, embrulhando o brinquedo para presente junto com a criança.

:: Caixa que transborda
Coloque na caixa de brinquedos (ou na sacola, na gaveta, no armário) muitos deles, até a caixa transbordar e não fechar. Aí, jogue a bola para a criança: veja, a caixa não fecha, como faremos? Precisamos doar alguns brinquedos para as crianças a fim de conseguirmos fechar essa caixa, quais podemos tirar daqui? Ela vai escolhendo e tentando fechar a caixa sozinha (não vale trapacear sentando em cima, hein!) até tirar vários deles. No final, complete com aquele incentivo fundamental: Parabéns, meu filho – você separou e vamos poder ajudar muitas crianças que não têm brinquedos. Mesmo pequenas, as crianças vão absorvendo a importância das atitudes de doação.

:: Desapega, mãe!
Não tem como exigirmos um coração desapegado, se a mãe tem um armário transbordante e não passa nada para a frente. O exemplo é uma das melhores estratégias para as crianças desejarem doar. Então, mãe, desapega! Se seu filho observar você separando roupas e levando em postos de doação, ele vai querer fazer o mesmo, pode apostar.


Escovar dente é chato, tomar banho é chato, comer verdinho é chato e a gente banca. Separar brinquedos de tempos em tempos é chato também, mas necessário. Cabe a nós criarmos pessoas melhores pro mundo, e ajudar os filhos a serem menos egoístas, possessivos e mimados (depoimento da Thaís Alencar, leitora do Na pracinha).

A tarefa é árdua, mas faz parte da nossa missão de educar. No próximo dia 10 de outubro, será realizada a Feira de Trocas & Piquenique Na pracinha. Uma oportunidade especial para testar essas estratégias e despertar um coração desapegado nos pequenos. Esperamos vocês :)