Por Jéssyka Teixeira, fonoaudióloga
“Sapaeuzinho vemeio”. Quem resiste ao jeitinho fofo de falar das crianças?

Na faixa etária dos dois aos cinco anos de idade, a criança tem o ápice do desenvolvimento da linguagem e nesta fase são formadas as primeiras palavras isoladas e depois as frases.

É comum a troca de alguns fonemas, principalmente nessa faixa etária, que é quando as crianças conseguem dizer muitas coisas, mas ainda têm dificuldades para pronunciar certos fonemas.

Mas, mesmo sendo tão “bonitinho”, os pais não devem repetir o jeito delas. A fala do adulto é o modelo para a criança e, por isso, tem que ser pronunciada corretamente. Não é o momento também de dizer “assim está errado”. A correção acontecerá naturalmente. Se ela disser “tenzinho”, basta dizer “ah! o trenzinho”. Aos poucos, ela vai repetir.

A partir dos cinco anos, ela já se encontra totalmente desenvolvida e amadurecida para a linguagem.

Se, a partir dessa idade, as trocas, omissões e imprecisões de fonemas persistirem, não brigue com seu filho e nem ache que ele faz propositalmente, procure o auxílio de um especialista.