Cresci ouvindo que minha avó sabia o nome de todas as flores que existem. Ou pelo menos era assim que eu a imaginava. Vira e mexe, apontávamos para uma ou outra na rua e ela sempre respondia sem titubear: azaleia, lírio, bouganville, dama da noite.

Passeando com minha filha pelos parques e praças da cidade, me entristeço quando percebo que, apesar de me encantar com tantas e tantas espécies, sei o nome de poucas, muito menos do que eu gostaria de conhecer.

Acontece que há alguns dias, conheci a Margareth, paisagista da Fundação de Parques Municipais, que me apresentou uma rica e encantadora flora dos espaços de BH. A Margareth entende tudo de flores – minha avó certamente iria gostar dela.

Recebi da Margareth uma relação especial contendo algumas das mais conhecidas espécies dos parques. São flores, arbustos e árvores que podemos reconhecer com certa facilidade ao dar um passeio ao ar livre.

Portanto, iniciamos hoje nesta pracinha uma verdadeira Caça ao Tesouro da Flora. E convidamos você para participar com a gente dessa aventura. Vai passear com as crianças? Mostre aos pequenos a imagem da espécie do dia. Vale até apostar quem vai encontrar primeiro a flor sugerida.

Caso vocês não encontrem, não tem problema. A Caça à Flora pode continuar a cada passeio realizado. Encontrou a espécie do dia? Manda pra gente um registro que ficaremos muito felizes em publicá-lo na fanpage do Na pracinha. Assim, vamos espalhando mais e mais o conhecimento botânico para os pequenos. É bom para eles e é bom para os parques, que vão passar a contar com protetores-mirins. Afinal, a gente ama – e protege – o que a gente conhece 🙂


———————————————-

A espécie do dia é o Camarão Amarelo – vamos convidar
a criançada para procurá-lo pelas praças e parques da cidade?

Então vamos lá. A espécie do dia é o Pachystachys lutea, ou Camarão Amarelo.

Aposto como você já viu essa florzinha por aí. Hora de iniciar a expedição com os pequenos pelos parques e praças da cidade. Esperamos notícias dos aventureiros! 🙂