Algumas vezes, é necessário o tratamento do canal de um dente de leite.

E para este assunto ficar bem esclarecido, vamos colocar aqui 5 conceitos que vão ajudar os pais a compreenderem a questão e, com isso, procurar trilhar o melhor caminho com o seu filho.

1) Quais as partes do dente de leite?
O dente de leite, semelhante ao permanente, apresenta de fora para dentro três camadas principais:
· o esmalte (a parte branca e visível para nós)
· a dentina (é amarela e fica logo abaixo do esmalte)
· o canal (chamada de polpa pelos dentistas, é a parte mais interna do dente e apresenta vasos sanguíneos e nervos, entre outras estruturas).

2) Mas para que tratar do dente de leite, se ele nem tem raiz?
O dente de leite tem raiz. É ela que o firma no osso. À medida que o dente permanente vai se formando, logo abaixo dele, lá dentro do osso, a raiz vai ficando mais curta pela ação de células que favorecem a sua reabsorção. É por isso que o dente de leite que a “fada” leva apresenta-se sem raiz.

3) São dois os motivos principais pelos quais alguns dentes de leite têm que ser tratados de canal:
· Cárie: quando a lesão de cárie já atravessou o esmalte, a dentina e atingiu o canal.
· Traumatismo: em caso de quedas ou pancadas, em que o dente quebra total ou parcialmente, ou simplesmente rompe os vasos sanguíneos e nervos do canal, podendo assim prejudicar o permanente em formação.

4) Qual a consequência de não tratar o canal?
O dente com cárie extensa ou história de trauma, e que tenha indicação de tratamento de canal, poderá vir a apresentar dor, abscesso, infecção e prejudicar a formação do permanente, se não forem tomadas as devidas providências. A sua extração precoce, especialmente em caso de dentes do fundo, poderá levar à necessidade de aparelho ortodôntico, pois o permanente que ainda vai nascer não encontrará o devido espaço reservado. A extração do dente é um procedimento que não deve ser descartado. Em alguns casos, poderá ser a melhor indicação. O especialista em odontopediatria, muitas vezes em parceria com o ortodontista, indicará aos pais o melhor procedimento.

5) Mas como é o tratamento de canal para a criança? Ela dá conta? Se para o adulto já é tão difícil…
Em geral, é um tratamento de sessão mais curta do que a do adulto. E o material de obturação é específico para dente de leite, pois terá que ser reabsorvido pelo organismo na época da troca de dentes.
O odontopediatra está preparado para este procedimento. A criança que já é acompanhada regularmente pelo profissional, além de ter menos chance de vir a necessitar de tratamento de canal por motivo de cárie, terá mais chance de encarar com tranquilidade a intervenção pelo fato de já ter criado um vínculo positivo com o profissional.