Muitas vezes, a dificuldade de ouvir adequadamente nos primeiros anos de vida, é responsável pelo atraso no desenvolvimento da linguagem e da fala, podendo também comprometer a aprendizagem e o rendimento escolar.

As otites médias secretoras, caracterizadas pelo acúmulo de líquido na orelha média, é uma das causas mais frequentes do rebaixamento auditivo na infância. Este acúmulo pode ocasionar variações na capacidade de ouvir, prejudicando a percepção auditiva.

Na maioria das vezes, essa dificuldade acaba passando despercebida pelos pais, pois as crianças, além de não sentirem dor, também não conseguem relatar aos pais a dificuldade de ouvir adequadamente.

Entretanto, alguns sinais podem ser observados. Em bebês e crianças menores, os sinais são sutis, como ficar muito quietinho, demostrar pouca atenção aos sons, balbuciar pouco. Em crianças maiores, as dificuldades podem ser observadas em relação ao nível de atenção, distração, trocas na fala, falar muito alto, entre outras.

Algumas orientações para prevenir essas alterações:

:: Ficar atento aos sinais como dores no ouvido, coceira, secreções na orelha
:: Evitar expor a crianças em ambientes que possam causar alergias
:: Posicionar a criança adequadamente durante a amamentação ou mamadeira, mantendo uma postura mais ereta, para evitar que o leite penetre na tuba auditiva.

A identificação precoce associada ao tratamento adequado possibilita minimizar o impacto dessas alterações no desenvolvimento infantil.