“O Museu Giramundo é uma nave, um brinquedo gigante, um caracol de histórias. Nele moram os bonecos, que se mexem no teatro e, de vez em quando, saem para passear (ou para conserto).” O museu que conta um pouquinho de um dos principais grupos de teatro de bonecos do país é, definitivamente, um ótimo passeio para se fazer com as crianças. O espaço conta com exposições temáticas temporárias, acompanhadas de apresentações de peças clássicas aos sábados.

O Giramundo foi criado em 1970, pelos artistas plásticos Álvaro Apocalipse, Tereza Veloso e Madu. O grupo montou 34 espetáculos, construindo um acervo de aproximadamente 1500 bonecos. Nos anos 70, 80 e 90, a atenção plástica e o cuidado técnico na construção do bonecos e espetáculos, aliados ao interesse pela cultura brasileira, proporcionaram reconhecimento nacional ao grupo, colocando-o na história do Teatro Brasileiro. Hoje, a proposta é de um núcleo multimídia, onde convivem
bonecos reais e imagens digitais. Essa mistura de teatro de bonecos e animação, modela o Giramundo XXI.

O Museu Giramundo é um museu vivo. São muitas histórias a serem contadas, uma infinidade de detalhes a serem admirados. A preciosidade das representações, a criatividade nas concepções, incita uma curiosidade enorme nas crianças, que querem saber quem, como e por quê cada boneco está ali. Qual é a sua história?

Durante nossa visita, a exposição em cartaz era “Os bichos”. Por lá, encontramos Fauno e o Duende, os bichinhos simpáticos de “Carnaval dos Animais”, um enorme cavalo de troia, Pinóquio, os amigos de Dango Balango, o Lobo, Pedro, entre vários outros personagens. O nosso passeio começou com uma visita guiada, que acontece por volta das 10h, em que um marionetista conduz os visitantes explicando detalhadamente a história do Grupo e da Exposição. Pudemos entender um pouco mais sobre as
técnicas de manipulação: tringle/vara; boneco de balcão; marote; luva;
bonecos gigantes e sombra – vislumbrando vários tipos de bonecos que representam cada ação.

O rico processo de confecção dos bonecos é detalhado em um enorme mural,
contendo o raciocínio e o processo de montagem, a técnica empregada e a riqueza plástica, tudo contado em fragmentos criativos.

O passeio terminou com a exibição da peça “A Bela Adormecida”, a primeira montagem do Giramundo, em 1971, e que conta ainda com alguns bonecos originais, como o Rei <3 Cecília já assistiu inúmeras peças do grupo e gosta muito deste tipo de espetáculo. Já Olívia, que ainda é bem novinha, não conseguiu acompanhar toda a história, mas ficou bastante interessada principalmente quando havia muitos efeitos visuais. O espetáculo tem em torno de 45 minutos.

Confira um pouquinho de como foi a nossa manhã e programe a visita com a família.

Um peixe enorme, no teto do museu, recepciona os visitantes
Teve menina doida para entrar no Cavalo de Troia

 

Encantamento por todos os lados

 

Canguru  – Carnaval dos Animais

 

Fauno e o Duende

 

Giramundo e suas fases

 

Mãe, ele é muito maior do que eu!
O mural inspirador

 

 

A turminha do Dango Balango também está por lá

 

Pinóquio <3
Detalhes, muitos detalhes

 

 

 

 

“A Bela Adormecida” – a primeira montagem do grupo, muitos bonecos são originais da época

 

Importante:

– Ingressos: R$ 20,00 (inteira)
– O espaço possui acessibilidade
– Possui sanitários e lanchonete

Classificação etária livre (crianças menores de 2 anos terão mais
dificuldade para se concetrarem durante toda a peça, como aconteceu com
Olívia)

Quer conhecer?
R. Varginha, 245 – Floresta
31 3446 0686
www.giramundo.org
Horário de funcionamento:
De terça a sexta da 9h às 17h
Sábado: 10h às 14h (Espetáculos às 11h)