E é assim que muitos pais, quando menos esperam, têm filhos ótimos cuidadores da saúde bucal.

São crianças que passaram a infância vendo os pais escovando os dentes e passando o fio dental, e que não conseguem dormir sem fazer o mesmo.

Cresceram. E ninguém os vê escovando os dentes.

Os pais levam o filho ao dentista e afirmam que ele não cuida dos dentes.

Ao exame, resultados nada esperados: dentes bem escovados, gengiva saudável, nada de cárie.

E como explicar esta ótima saúde bucal? Se os resultados são positivos, alguma coisa tem sido feita. Se ninguém vê a criança tomando banho, talvez seja o caso da escovação dos dentes. E afinal de contas, com os cinco quesitos abaixo cumpridos, o sucesso é certo.

:: Uma boa escovação ao dia, mesmo que as outras não sejam tão caprichadas;

:: Utilização do fio dental esporadicamente;

:: Uso da pasta dental com flúor;

:: Intervalos entre as refeições de ao menos duas horas;

:: Apenas água entre as refeições.

Bom, então vamos tratar de dar exemplo aos pequenos para que os frutos sejam colhidos.

Lembrando que na adolescência, em geral, tem aquele momento em que se abandona tudo, há inclusive o questionamento dos valores, a quebra das regras.

Mas se os valores da infância estão profundamente enraizados, o resgate vem.

Estejamos sempre atentos para o bom exemplo.

Pois afinal de contas, filho de peixe, peixinho é!