Este texto contou com o incentivo de uma empresa que confia Na pracinha.

As crianças aprendem brincando. Imagine então em uma escola “pé na terra”, onde os pequenos podem explorar um quintal com mais de 3.000m² de área verde?! Onde as crianças andam descalças na terra, no gramado, plantam na horta e colhem frutas dos pés, cuidam dos animais e ainda vivenciam uma proposta pedagógica que prioriza a exploração e o brincar na primeira infância? Que respeita o tempo para ser criança? Esta é a Kids’ Village.

Fundada há 4 anos pelo casal Paloma e Pedro, pais de três crianças, a escola é parceira do Na pracinha desde o início de nosso projeto, acreditando sempre na infância livre onde a criança deve ter tempo e espaço para expressar as suas linguagens. Por isso, ficamos ainda mais encantadas com a nova casa e projeto pedagógico quando fomos visitá-los. Uma casa azul na Pampulha com um quintalzão para explorar. <3

A Kids’ Village nasceu de uma vontade do casal em dedicar-se integralmente ao novo universo que a maternidade/paternidade traz. Com um trabalho respeitoso, afetivo, priorizando o desenvolvimento integral da criança, a escola foi crescendo. “Acreditamos que hoje temos um reconhecimento não só dos nossos pais, mas também de visitantes e profissionais da educação, pois não houve um dia desde a fundação da escola que não dedicássemos todo o nosso esforço em favor das crianças. Nos empenhamos para oferecer uma estrutura ideal, além dos inúmeros cursos e capacitações que fazemos e oferecemos aos nossos funcionários”, comenta Paloma Taioba.

A casa nova representa a proposta pedagógica da escola, inspirada na filosofia de Regio Emilia (região da Itália que foi eleita pela revista norte-americana Newsweek como melhor modelo pedagógico do mundo), criada pelo professor Loris Malaguzzi há pouco mais de 50 anos.

“Pensar em usar o tempo valioso da primeira infância, período esse de maior criatividade e desenvolvimento, colocando crianças sentadas em uma mesa fazendo atividades em um papel não nos parece explorar todas as linguagens que a criança tem. Loris Malaguzzi nos fala exatamente sobre isso, sobre As Cem Linguagens da Criança, linguagens essas que precisam ser motivadas com espaços de pesquisa e exploração. Nos fala também sobre a Pedagogia da Escuta que é também uma ótica que tem transformado o nosso trabalho a cada dia. A escola é uma facilitadora, uma provocadora, um local de pesquisa intensa para crianças e adultos”, comenta Paloma.

A nova sede representa essa mudança. Um lugar onde a criança é protagonista de verdade, onde a identidade e potencial dessa criança sejam garantidos. Onde a cultura seja respeitada e toda a bagagem que até mesmo um bebê trás fossem levadas em conta e inseridas no contexto desse espaço. Um ambiente que oferece aconchego e segurança, mas que também desperte na criança a exploração e o desafio. Que promove o movimento e a agitação de uma criança, mas que também favoreça a quietude e o ócio que são frutos da criatividade.

Território da natureza
Território da natureza
Horta orgânica
Horta orgânica
Território do faz de conta
Território do faz de conta

Na “casa azul”, as crianças encontram salas amplas e arejadas, banheiros individuais e adaptados. Ambientes exclusivos para o Berçário foram criados com espaço para o soninho, banhos e trocas, além de uma ampla sala de brincadeiras. Os bebês também aproveitam outros ambientes como o Território de Luzes e Sombras e o Território de Movimentos, este último inspirado na abordagem de Emmi Pikler.

Na área externa, a Escola conta com vários Territórios de Brincadeiras e Exploração, espaços com água, areia, tinta, materiais da natureza, e sob as árvores ainda tem o espaço do faz de conta. Por lá, os pequenos comem frutas do pé em um imenso pomar que conta com jabuticaba, pitanga, amora, romã, ameixa, abacate, goiaba entre outras. Há a fazendinha com pavão, peru, galinha, coelho, pato e até um pônei!  A Escola oferece ainda alimentação completa, tudo preparado na casa e com muitas delícias da horta e do pomar, e os pais acompanham diariamente através do cardápio alimentar.

Para fundamentar ainda mais as pesquisas, a Escola criou o Centro de Estudo e Pesquisas e tem feito várias conexões com escolas da Itália, Argentina, São Paulo e Rio de Janeiro, para entender ainda mais sobre a infância e como lidar com as crianças de forma individual, sabendo que cada uma tem o seu potencial, sua habilidade e suas características. Como já dizia Malaguzzi, “a escola deve ser um lugar para todas as crianças, não baseado na ideia de que todos são iguais, mas sim que todas são diferentes”.

Com acolhimento, escuta afetiva e o olhar voltado no desenvolvimento integral da criança, o atendimento na escola também é um grande diferencial, sendo realizado com carinho, cuidado, amor e paciência.

Quer conhecer?
http://www.kidsvillage.com.br/ | Fan page
Telefone: 31 3658-9003
Alameda dos Jacarandás, 1315 – São Luiz

Funcionamento: das 7h às 19h, com opção de horário parcial e integral

Salas de aulas grandes e arejadas com vista para o quintal
Salas de aulas grandes e arejadas com vista para o quintal
Salas de aulas grandes e arejadas com vista para o quintal
Salas de aulas grandes e arejadas com vista para o quintal
Salas de aulas grandes e arejadas com vista para o quintal
Salas de aulas grandes e arejadas com vista para o quintal
Território dos movimentos
Território dos movimentos
Território de luzes, sombras e espelhos
Território de luzes, sombras e espelhos
Quarto do soninho
Quarto do soninho
Micro construções com objetos desestruturados
Micro construções com objetos desestruturados
Micro construções com objetos desestruturados
Micro construções com objetos desestruturados
Micro construções com objetos desestruturados
Micro construções com objetos desestruturados

Território da água
Território da água
Playground com tanque de areia
Playground com tanque de areia

Fotos: Lira Fotos

“Uma escola onde não se aprende a viver, mas que se viva”,  Alfredo Hayuelos.