por Maria Dolores Fernandes, ortodontista

17o-encontro-na-pracinha-289

 

 

Hoje vou contar o que me aconteceu no último sábado.

Minha sobrinha entrou correndo pela sala, gritando:

-Tia, tem um dentão nascendo lá atrás! Como pode? Não caiu nenhum dente de leite!

Primeiros molares permanentes: os primeiros dentes

permanentes que nascem sem “derrubar” um de leite

A Gabi estava com quase seis aninhos. Ela estava ansiosa.

Quando os dois dentinhos anteriores de baixo tinham caído, logo vieram os permanentes. Agora, nascer dente sem cair nenhum outro, ainda mais no fundo da boca… Pra ela era novidade.

– Vamos ver Gabriela – realmente estava lá o dente, com a metade aparecendo. Tratei logo de explicar:

-Esse é o primeiro molar permanente, ele aparece na boca sem que seja necessário nenhum dente cair. Você está crescendo e vai precisar de mais dentinhos.

Depois da explicação a Gabi se acalmou.

O fato de estar na região posterior faz com que, muitas vezes, passe despercebido. No entanto, durante o caminho que esse dente faz para aparecer na boca, pode haver algum desvio. Uma ocorrência possível é a aproximação do dente às raízes do dente de leite que fica logo à sua frente. Esse caminho inclinado pode fazer com que essas raízes do dente de leite sejam reabsorvidas. Se isso acontecer, pode até levar a perda do dente. Erupção ectópica é o termo usado para a alteração do local de erupção de qualquer dente.

 

 

Erupção ectópica do primeiro molar permanente

O dente anterior ao primeiro molar permanente chama-se Segundo molar decíduo. Uma de suas funções é a manutenção do espaço para o pré molar permanente que o sucederá. Se ele for perdido fora do momento adequado, o pré molar poderá ficará bloqueado, não nascendo ou nascendo fora do lugar. 

As consultas regulares ao odontopediatra são de extrema importância. Esse profissional saberá o momento adequado para solicitar radiografias e, quando houver necessidade, fará o encaminhamento ao ortodontista para o tratamento apropriado.