01“Diferentemente da televisão, o contato com a natureza não rouba o tempo, mas o amplia. A natureza funciona como um papel em branco em que a criança desenha e reinterpreta suas fantasias culturais. A natureza inspira a criatividade da criança, demandando a percepção e o amplo uso dos sentidos.”
(Richard Louv – A última criança da natureza)


É muito concreto na cidade. É muito asfalto, muito prédio, muito carro, fumaça e correria. Cadê o verde? Cadê a textura das árvores, o cheirinho dos jardins, os corregozinhos, o amplo gramado? Como é que se vive na cidade, assim, tão distante da mãe natureza?

Distante nada, gente. Dá só uma olhada nessa cobertura linda da 3ª Estação Sensorial Na pracinha. E o quanto essas famílias estavam pertinho da natureza.

Pé no chão, grama fresquinha e muitos elementos sensoriais despertaram os sentidos dos pequenos – e dos grandinhos também. E bem no meio da cidade.

O Parque das Águas recebeu um toque colorido da Brincar Lá Fora no domingo de manhã e abrigou muitas famílias, que passaram momentos de pura conexão com o natural.

Além de toda a beleza do Parque, as crianças também puderam degustar e tocar em alimentos cozidinhos pelo Papá de Casa. Tinha um tantão de bebês curtindo e se lambuzando com os brócolis, milho, cenouras e pepinos.

Os 7 sentidos foram trabalhados pelo Manto Infância, desde o tato, até o sentido vestibular – aquele sentido que trabalha o equilíbrio do próprio corpo. Caixinhas, temperos, objetos de casa de todo o tipo deixaram os pequeninos entretidos – e foram uma grande inspiração para os papais repetirem em casa. Afinal, o brinquedo pode ser feito de qualquer coisa, não necessariamente do que na caixa, não é?

A visão, o tato e especialmente a audição foram aguçados na estação sonora da Aldeia Jabuticaba. Estava lindo de ver os pequetitos balançando chocalhos, batendo em panelinhas, encantados com cada som produzido por diferentes suportes. É que eles são super sensoriais, esses bebês!

O Músico Pai também criou um ambiente especial de música para bebês e menorzinhos. E o mais legal: usando partes do próprio corpo. Diferentes sons foram produzidos, criando arranjos divertidos que animaram o Parque das Águas.

A Bem me Quer Fotos encheu esse post de cliques lindos, veja como foi deliciosa a nossa manhã:

Apoio