Clic! Ó, tirou a foto de lindas florzinhas.

Outro dia, visitamos o Horto Florestal e uma das diversões da manhã foi brincar de Câmera Fotográfica.

Inspiradas no livro Atividades em Áreas Naturais, da Rita Mendonça, as crianças “fotografaram” diversas cenas da natureza.

A brincadeira funciona assim:

:: É necessário ter, no mínimo, duas pessoas. Se estiver em grupo, forme pares.

:: Comece demonstrando: uma pessoa da dupla será a câmera fotográfica e a outra será o fotógrafo. A câmera fica de olhos fechados. O fotógrafo caminha em busca de belas cenas para fotografar.

:: Uma vez encontrada, aproxima a câmera dizendo-lhe qual a distância média do elemento em foco. Ele dará um leve tapinha no ombro da câmera para que ela abra os olhos, e dois leves tapinhas, logo em seguida, para que ela os feche. Trata-se do mesmo mecanismo da câmera fotográfica de verdade. Se estiver tudo sombreado, o fotógrafo espera mais tempo.

:: As fotos podem ser bem de perto, a distâncias médias, de paisagens distantes ou ainda panorâmicas, em que o fotógrafo vai girar o rosto da “câmera” por um período um pouco maior de exposição. Ele não deve esquecer de dar os dois tapinhas para que a máquina feche os olhos, pois aí está o segredo: ao fechar os olhos, a pessoa que estava sendo máquina vai internalizar aquela imagem.

:: Se o tempo e a sinergia câmera-fotógrafo forem bons ela poderá ficar com aquela bela imagem gravada na memória por muito tempo. É uma oportunidade bonita do fotógrafo oferecer ao outro o que encontrou de significativo.

:: Se quiser incrementar a brincadeira, você pode também pedir que façam um desenho de uma das fotos que “tirou”.