Ainda na primeira infância, de repente a gente percebe os pequenos contando de 1 até 10. A princípio, por repetição mesmo. Mais adiante, vão compreendendo aos poucos o significado dos números, contando até 20, 30 e iniciando pequenas continhas de matemática.

Acompanhar esse aprendizado lúdico a que as crianças vão sendo introduzidas é muito interessante. Em casa, algumas brincadeiras também podem ser feitas para incentivar essa fase e, de quebra, proporcionar mais tempo em família.

A começar pela construção das atividades, que pode ser feita em conjunto. As crianças aprendem melhor ao terem contato com objetos que possam tocar. Por isso utilizar bolinhas, gravetos, lápis e pequenos itens que possam ser contados é uma ótima maneira de estimular o interesse dos pequenos. As crianças podem contribuir com aquela personalização especial, seja colorindo palitinhos, pintando pequenas peças e inclusive cortando papéis, de acordo com cada idade.

Muitos acreditam que saber oralmente a sequência numérica escrever/desenhar numerais é dominar o campo numérico. No entanto, para que a criança adquira seguramente a noção de número, há necessidade de um trabalho com  materiais concretos como: tampinhas, palitos, toquinhos etc. A criança deve ter a oportunidade de ordenar, sequenciar comparar e classificar objetos.  Elas deverão contar objetos e serem encorajadas a pensar sobre os números e quantidades. Muitos jogos e brincadeiras atingem este propósito de uma maneira lúdica e divertida. A criança tem a oportunidade de construir seu conceito de número e ampliar o seu campo numérico. É papel da escola propor estas atividades antes de passar para o registro formal dos números. As crianças deverão representar quantidades de outras maneiras. Socialmente a matemática está na vida cotidiana. No número do sapato, da roupa, número de telefone, número da casa, do apartamento. Os registros escritos fazem parte de um processo de compreensão das quantidades,  mas as boas atividades de matemática para esta faixa etária são jogos que promovem a reflexão, a atenção, o desenvolvimento do  raciocínio lógico. Fora da folha do caderno.” – Silvânia Assis, coordenadora pedagógica.

No início do ano, publicamos aqui o Jogo dos Palitos, que incentiva essa aprendizagem de forma lúdica. Hoje, trazemos várias outras ideias que também podem ser vivenciadas em família. Confira só – 1, 2, 3 e…:

Para fazer a correspondência entre quantidade e numeral:

Para contar um a um {e desenvolver a coordenação motora fina!}:

 

As músicas também são ótimas para se trabalhar os números. Duas delas são clássicas e muito úteis para este objetivo:

Indiozinhos
1,2,3, indiozinhos.
4,5,6, indiozinhos.
7,8,9, indiozinhos.
10, num pequeno bote.

Iam navegando pelo rio abaixo
quando o jacaré se aproximou
e o pequeno bote dos indiozinhos
quase, quase, virou!


Mariana
Mariana conta um
Mariana conta um
É um, é um, é um, é Ana
Viva Mariana
Viva Mariana

Mariana conta dois
Mariana conta dois
É dois, é um, é dois, é Ana
Viva Mariana
Viva Mariana

Mariana conta três
Mariana conta três
É três, é dois, é um, é dois, é três, é Ana
Viva Mariana
Viva Mariana

Mariana conta quatro
Mariana conta quatro
É quatro, é três, é dois, é um, é dois, é três, é quatro, é Ana
Viva Mariana
Viva Mariana

Mariana conta cinco
Mariana conta cinco
É cinco, é quatro, é três, é dois, é um, é dois, é três, é quatro, é cinco, é Ana
Viva Mariana
Viva Mariana

Mariana conta seis
Mariana conta seis
É seis, é cinco, é quatro, é três, é dois, é um, é dois, é três, é quatro, é cinco, é seis, é Ana
Viva Mariana
Viva Mariana