por Flávia Pellegrini, idealizadora do Na pracinha e mãe de duas
 
Começamos o ano revisitando um parque que conhecemos em 2012 – logo no início dessa pracinha. Um verdadeiro reduto natural no bairro Caiçara. Fomos sempre acompanhados por uma turminha e as crianças gostaram tanto que já voltamos duas vezes.
Terreno da antiga Fazenda Engenho Nogueira, além da mata, o parque tem o córrego Cascatinha, afluente do córrego Engenho Nogueira, da bacia do Rio das Velhas e do Rio São Francisco. Segunda a Fundação de Parques Municipais, a vegetação conta com espécies nativas como açoita-cavalo, cedro, ingá, jequitibá e louro pardo. A fauna é composta por aves como bico-de-lacre, pica-pau, rolinha e sabiá, e pequenos mamíferos como micos e gambás.
“O parque das borboletas” – foi como ele foi apelidado pelas crianças, pois havia muitas voando por lá. Também vimos micos por todos os lados.
Para observar o córrego, há decks de madeira até uma queda pequena no interior do parque. As crianças curtiram muito brincar de fazer sopa de flores, exploradores, além do próprio parquinho, que conta com um brinquedão. Quadra poliesportiva e campo de areia para futebol, equipamentos de ginástica, pista para caminhada também fazem parte da estrutura.
Foto: Patrícia de Sá
Foto: Patrícia de Sá
Novos amiguinhos
Pelas pontes afora...
Pelas pontes afora…

 

Foto: Patrícia de Sá
Foto: Patrícia de Sá

 

Parquinho e Quadras - de areia e cimento

Fica a dica! 
Leve bananas e deixe próximas às árvores para que os micos possam se alimentar.

O que tem de bom por lá?

:: ambiente natural
:: parquinho
:: estrutura

É permitido no parque – segundo a Fundação de Parques Municipais (PORTARIA Nº 0023/2013) :

– o uso de bolas leves de plástico para brincadeiras, desde que não perturbe o bom funcionamento dos parques;
– o uso de bolas e a prática de esportes nas áreas reservadas para este fim;
– o uso de bicicletas de aro 12, 14 e 16, skates, patins e patinetes nas áreas específicas, desde que não comprometa a segurança dos usuários e não danifique o patrimônio público;
– soltar pipas de papel nas áreas autorizadas, desde que não se utilize fios cortantes (cerol ou similares), longe da rede elétrica e sem perturbar os demais usuários;
– a utilização de rádios, gravadores portáteis e quaisquer outros aparelhos de som, desde que não incomode os demais usuários;
– a utilização dos brinquedos do parque infantil por crianças de até 12 (doze) anos de idade;
– a permanência de cães-guia na companhia de portadores de deficiência visual, conforme Lei Federal nº 11.126 de 2005 e Lei Municipal nº 9.248 de 2006.
– Não é permitida a entrada de animais domésticos.

Quer conhecer?
Aproveite as nossas dicas de brincadeiras ao ar livre (aqui) e organize um piquenique.

#repost
Primeira publicação em Novembro/12
Post atualizado em Janeiro/17