Foto: Tanto Mar Fotografia
Foto: Tanto Mar Fotografia

Opa, gente! Tem alguma coisa errada nisso aí, vocês não acham?
Se Brincar é tão sério pra criança como o trabalho é pro adulto, se brincar é o momento em que a criança mais expressa verdadeiramente sua essência, seus aprendizados, suas realidades internas e externas, como é que pode estar faltando tempo pra Brincar?

Pois é…. Falta tempo pra brincar quando as crianças passam a maior parte do dia ocupadas com atividades sempre direcionadas pelo adulto e com o intuito de aprender alguma coisa. Falta tempo pra brincar quando as crianças passam horas ( você sabia que a Academia Americana de Pediatras não recomenda nem 1 minuto sequer antes dos 2 anos?) mexendo no celular, tablete e computador.

Falta tempo pra brincar quando todos os dias estão preenchidos por atividades extracurriculares e a criança não tem um tempinho atoa. Falta tempo pra brincar quando o adulto quer escolher tudo que a criança precisa fazer e ela não pode usar sua criatividade e espontaneidade para criar a brincadeira.

Brincar é o exercício da espontaneidade! A imaginação não tem limite! E como nós adultos podemos ajudar as crianças neste aspecto tão fundamental pro seu desenvolvimento pleno e sadio?

Disponibilizando tempo, espaço, e um ambiente preparado adequadamente, onde as crianças possam ter oportunidades diversas e autonomia. Nós, adultos, podemos entrar na brincadeira também, conforme elas solicitam, porque nós somos mediadores, somos coadjuvantes, quem tem o papel principal neste caso, são os pequenos!

Que tal? Vamos disponibilizar mais tempo para as crianças brincarem? Há e uma dica:  Interfira o mínimo possível, participe o máximo possível!