Os primeiros contatos da criança com a música é dentro de casa com a família. Isso faz dos seus cuidadores o primeiro agente musicalizador.  É dentro da cultura familiar que ela recebe as primeiras influências musicais com as quais terá contato, além dos sons que farão parte do seu conhecimento e seu repertório.

Era comum em casa com nossos pais e avós, cantigas que eles entoavam em vários momentos, como para dormir, para preparar uma comida ou num momento sentado com os filhos e netos em uma roda de conversa. Incluir a música na rotina e cantar todo dia faz com que seja um instrumento de comunicação e fortalecimento das conexões afetivas entre o cuidador e a criança, além de proporcionar o prazer que é viver cercado de arte. Assim, naturalmente eles vão sendo musicalizados.

A musicalização dos seus pequenos pode iniciar por aí: comece cantando as velhas canções que fizeram parte da sua infância, coloque aquela sua música favorita para escutar e dance, deixe um instrumento de fácil acesso e de livre exploração para todos da sua casa e o utilize em encontros familiares.

Não se preocupe como estará saindo o som de algum instrumento e sim como ele estará entrando em você. Esse bem estar se propaga e contagia a todos e naturalmente todos estarão fazendo música. O mais importante nesse início é o despertar na criança o prazer de interação dos seus sentidos com a música.

É importante respeitar a vontade e o tempo da criança, pois ela nem sempre estará disposta. Independente das nossas expectativas quanto à execução da proposta, nosso papel como cuidador é oferecer a oportunidade para a música existir no cotidiano, respeitando sua vontade.

A música está dentro de cada um e é uma descoberta pessoal. Quanto mais cedo ela existir no ambiente da criança mais natural e prazeroso será esse despertar.