Neste Dia das Mães, espero que você ganhe uma florzinha de papel amassado.
Talvez em um Dia das Mães no futuro, se eu tiver sorte de estar lá, meu filho me dê um presente caro.
Algo grandioso, “à altura” do dia.
Talvez ele esqueça, ou me dê atrasado. E, pela culpa, algo que custe ainda mais dinheiro.
Mas o que eu ganharei hoje, nesse dia das mães, é o mais precioso de todos.
Foi meu filhote que fez, dedicou seu tempo e energia, com mãozinhas pequenas, desajeitadas e delicadas.
Um rabisco torto, uma pintura fora do desenho, uma florzinha de papel amassado.
Ali está de fato representado um amor puro, genuíno, dedicado, sem filtros, sem pudores.
Amor de filho, puro e simples. Amor de criança.
Nem sempre será assim.
Na época do presente caro, talvez ele já tenha algumas mágoas e feridas.
Provavelmente terá vergonha de mim, porque eu choro à toa, porque ligo toda hora, porque posto fotos dele bebê e coloco uma legenda de mãe.
Terá uma namorada ou esposa, e terá que dividir o Dia das Mães.
Pode ser que more longe, e realmente só vai me ligar.
Mãe é uma coisa tão linda que até o seu dia faz ser sobre os filhos.
Agradece a oportunidade de ser mãe, agradece a Deus a saúde do filho, guarda os presentes, um a um.
Nesse Dia das Mães, abrace seu filho.
 Todos os dias, abrace seu filho, abrace sua mãe.
 A data é simbólica, o amor é real.
 E quero para sempre presentes preciosos.
 Sem preço, só valor. E amor.
 Uma florzinha de papel amassado.
Hatanne Drummond Sardagna
@enquantomeufilhodorme
Foto: Luciane Guirlanda