Foto: Tanto Mar Fotografia

(atualizado em julho/19)

O Parque do símbolo de Belo Horizonte – como deixar de conhecê-lo? E como não amá-lo, desde a sua aproximação, avistando, ao longe, a Serra do Curral. Toda imponente, verde e misteriosa. Abraçando a nossa cidade.

“Eleita pela população, em 1997, símbolo de Belo Horizonte, a Serra do Curral constitui parte integrante da história de Minas Gerais. No período de colonização do Estado, era a referência de localização para os viajantes. 
Tombada pela Lei Orgânica do Município e pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), ela é o marco geográfico mais representativo da região metropolitana de Belo Horizonte. E o Parque da Serra do Curral protege este patrimônio.”- Prefeitura de Belo Horizonte

Recentemente, passamos uma manhã agradável no Parque da Serra do Curral, em uma edição do nosso Piquenique Literário Na pracinha. Todas vezes que estivemos por lá, sentimos o clima ameno em função da altitude do Parque (acima de 1.200m). Muitas pessoas confundem o parque com o Mangabeiras, e mesmo próximos, são espaços diferentes. 

Logo na chegada, avista-se estampado, em grande painel, trecho do poema de Carlos Drummond de Andrade – “Esta serra tem dono. Não mais a natureza a governa. Desfaz-se com o minério, uma antiga aliança, um rito da cidade.”

E bem ao lado, outra grande frase, como uma resposta da Prefeitura à tristeza do poeta: “Aqui é o início. O parque vem resgatar este Patrimônio natural. A natureza novamente governará a Serra do Curral.”

Sabe-se que ainda há exploração na Serra e isto tem rendido muito assunto na mídia, afinal, precisamos preservá-la.

O parque é bem cuidado, com um amplo gramado convida para correr, brincar, ou relaxar nas sombras das árvores. Um pequeno laguinho com peixes encanta as crianças, que também descobrem, atrás dos grandes painéis de entrada, bicas para lavar as mãos e beber água.

A entrada do Parque é ótima para um piquenique, mas o seu maior atrativo são as trilhas e mirantes, espalhados em seus mais de 400 mil m². Para passear com as crianças, é possível percorrer a primeira parte. As crianças conseguem chegar numa boa e se sentem grandes exploradoras, encantando-se com os detalhes da natureza e com a linda vista da cidade.

Vamos programar um passeio?

 

O parque possui algumas regras específicas, que você pode conferir neste link. Entre elas, não se pode brincar de bola, e andar de bicicleta. A entrada de animais domésticos também não é permitida.

Por recomendação da Secretaria Municipal de Saúde, o acesso ao parque requer apresentação de comprovante de imunização contra febre amarela, com vacina aplicada no mínimo 10 dias antes da visita, e documentos de identificação válidos com foto. 
Bebês com menos de 9 meses não podem ser vacinados e, portanto, não devem visitar o parque. 
Caso você não tenha o cartão de vacinação em mãos, deverá um termo de responsabilidade na portaria para entrar no parque.