Foto: Bem-me-quer

 

Uma das felicidades da maternidade/paternidade é acompanhar o crescimento da criança e a conquista de novas habilidades a cada dia. Na infância, a maioria dos ganhos em desenvolvimento exige um amadurecimento físico e emocional, por isso, é necessário cuidado com a pressa para aquisição de novas aptidões, afinal, cada criança tem o seu tempo.

Se a criança adquirir uma habilidade sem estar realmente apta, poderá ter conseqüências negativas futuramente. Por exemplo, quando exige-se muito que a criança comece a ler, pulando etapas do processo de alfabetização. No futuro, possivelmente,  a criança terá grande dificuldade em interpretar um texto.

O processo de aprendizagem deve ocorrer de forma natural, sem broncas ou castigos, com muito afeto, respeito e no tempo da criança. Muitos cuidadores têm dúvidas sobre como reconhecer se a criança já está apta para exercer certa habilidade. A resposta está na própria criança. Os interesses dela mudam de acordo com seu amadurecimento físico e emocional, e assim ela buscará novos estímulos. Basta, então, ficar de olho nos sinais que ela dará.

Também devemos respeitar o interesse da criança por certo assunto, atividade ou objeto. Em crianças maiores, em torno dos 4 anos, já é possível notar de forma mais clara. Não adianta exigir que o pequeno participe de uma atividade com a qual não se identifica. É até possível que a criança passe a desgostar, por se sentir obrigada a participar, e e se sentirá frustrada por não ter sido ouvida ou respeitada.

Crianças que têm seu tempo e interesses respeitados, se tornarão adultos seguros, criativos, determinados, com autoconhecimento e autoestima elevados e com uma maior capacidade de resolver problemas e adversidades. Possibilite que a criança seja respeitada, e possa se conhecer. É fundamental que ela entenda sobre particularidades. Devemos incentivar as possibilidades e respeitar os limites.