“Quem mora na casa torta
Sem janelinha e sem porta” – música deliciosa que não sai da mente quando estamos por lá!

Mineirim que é mineirim gosta de um bom dedo de prosa, um cafezim quentim e um anfitrião hospitaleiro. E é bem ali, em Bichinho, distrito de Prados que fica do ladim de Tiradentes, que encontramos isso tudo. A Flávia já tinha visitado o espaço nas últimas férias e nós ficamos encantados com as histórias. Não deu outra: primeiro feriado que conseguimos corremos lá pra ver de pertim.

Tá certo que a gente olha meio ressabiado aquele trem esquisto: fizeram uma casa torta, gente! Oiá procê vê! Será que esse trem num cai não?

Lá dentro, a gente encontra um lugar bom demais da conta. Soar o sino pra anunciar a chegada é cruzar um portal para um mundo mágico. Ali é palco, é picadeiro, é oficina, é casa na árvore, é banco de areia, é parede pra pintar, é camarim, é sala de jogos, é biblioteca, é parquinho, é quintal pra brincar do que a imaginação permitir.

Entre um ambiente e outro, vários detalhes chamam a atenção na decoração. Mas o que mais me cativaram foram as citações literárias. Há inclusive um mapa do tesouro nos desafiando a percorrer cada cantinho e encontrar as trovinhas, pequenos afagos na nossa alma.

A artista Lu Gatelli, uma gaúcha que já percorreu esse Brasil, foi quem nos recebeu à mineira, fazendo sala e brincando junto, nos encantando ao estampar sua alma nos detalhes da casa lúdica! Encontramos ali expostos várias de suas memórias afetivas, em especial os adereços da companhia Entreato, da qual é fundadora. Entre um papo animado e outro, ela tocou acordeão para acompanhar nossa atriz mirim, apresentou o número circense dos meus filhos no picadeiro, montou um teatro de fantoches de dedo, fez barangadão de papel, ajudou nossos filhotes a se sujarem de tinta pintar azulejos…Teve até desafio de caça a personagens casa a fora! Muito inventiva essa moça! Ah, claro, não posso deixar de contar. Quando soube de onde vinham estes forasteiros foi logo abrindo um sorrisão largo e perguntando: “vocês conhecem o Na pracinha?” <3 É pra se apaixonar de vez!

Não gostamos nadinha quando o sol começou a se pôr, nossa vontade era de ficar ali pra sempre. Pai, mãe e filhos contrariados fizeram então o caminho de volta, mas já nutrindo um desejo enorme de voltar ali. Até breve, Casa Torta!

 

 

“Temos ainda mais motivos para voltar à Tiradentes
A gente adora passear pelas ruas da cidade, curtir os museus e a programação cultural que acontece por lá. Agora, já temos um quintal divertido para brincar também. Conhecemos a Casa Torta logo no seu início e nos encantamos. Fomos recebidos pela alegre Lu e brincamos durante uma tarde inteirinha desejando que o dia não tivesse fim. Vale programar o passeio para curtir também o Distrito de Bichinhos e a natureza em seu em torno. Ah, uma super dica! Para chegar lá, escolha o trajeto rural, e deixe que as crianças se encantem pela Serra, a cachoeira e a mata do caminho.” – Flávia Pellegrini, idealizadora do Na pracinha.

Quer conhecer?
r. São Bento, 637 – Bichinhos (Prados/MG)
Quarta a Sexta: 13h30 às 18h | R$ 5,00/hora
Sábado e Domingo: 10h às 18h | R$ 10,00/hora
fb.com/casatortabichinhos
@casatortabichinho