Sentar no chão, olhar nos olhos, dividir os questionamentos e desafios, incentivar as descobertas. Em tempos de video game, tablet e smartphone, opções de brinquedos que incentivem a imaginação e a criatividade são uma boa alternativa para os pais que sabem o valor do “off-line” quando se trata de estreitar os vínculos com seus pequenos.

Muito além de contribuir com o desenvolvimento cognitivo das crianças, os jogos de tabuleiro, fantoches e tantos outros, favorecem uma mudança de comportamento muito positiva quando são utilizados em família, por incentivarem o brincar junto. São brinquedos que desafiam o raciocínio das crianças e, muitas vezes, pedem a presença dos pais para orientar, se divertir e, quando preciso, incentivar a não desistir.

Na Traquitana, encontramos brinquedos sem gênero em uma variedade de materiais, permitindo inúmeras experiências sensoriais. Os brinquedos de madeira, por exemplo, feitos de material natural oriundos de reflorestamento, 100% ecológicos, são mais quentes ao tato. Os de lata, mais frios. Sem contar os inúmeros acabamentos em tecidos e cores.

“O brinquedo educativo e lúdico desenvolve várias habilidades na criança. Com ele, a criança vai interagir com a família, os amigos, vai criar, desenvolver a coordenação e outras habilidades motoras. Ele não é um brinquedo que ela fica apenas olhando.” – explica a pedagoga Ana Luisa Pires, proprietária da Traquitana, loja de brinquedos que está em BH desde 1996 com várias opções neste segmento.

A gente conhece a Traquitana há um bom tempo. Sua Brinquedoteca já esteve presente em muitos eventos do Na pracinha. Casinha de madeira, túnel, cabaninha, jogos e um monte de outras opções ficam disponíveis para as crianças brincarem sob as árvores, em meio à natureza. Brinquedos sem gênero e certificados pelo Inmetro.

A Brinquedoteca da Traquitana existe muito antes do Na pracinha nascer. Sempre montada na rua, em frente à loja, ela desperta a atenção das famílias que ali passam. “Hoje, vemos pais vindo na Traquitana especificamente para brincar com os filhos. E é gratificante a gente ver isso porque, num mundo hoje de tanta pressa e correria, ver um pai ou mãe sentar, parar e brincar com o filho, nos faz perceber que estamos contribuindo de alguma forma para ajudar a infância”, diz Ana Luísa.

Trabalhando no teatro de bonecos do Giramundo, ela conheceu o artista plástico Agnaldo Pinho, com quem criou a Traquitana, por entenderem que as crianças precisavam ter opções alternativas, que aproximassem os pais. “Sempre nos preocupamos em não ter brinquedo que “brincasse sozinho”. E atualmente, as opções da loja são todas de madeira ou de pano, sem referência à tecnologia ou a programas de TV. O que prezamos é que o brinquedo incentive os pais a estarem presentes, brincando junto.”, explica Ana Luísa. Hoje, com as telas multiplicadas, que muitas vezes isolam as crianças do convívio com a família, optar pelo brinquedo educativo ou pedagógico para o filho, ou na hora de comprar um presente ou lembrancinha, é ainda mais relevante.

E na Traquitana, também é possível encontrar ótimas referências da literatura infantil, como Ruth Rocha, Bartolomeu de Queiroz, Ângela Lago, Marieta Leite, além de CDs infantis e fantasias.
Quer conhecer a Traquitana?
Rua Major Lopes, 63 – bairro São Pedro – Belo Horizonte/MG