“Como tirar o hábito do bico? O tão amado ‘bubu’? É o dia todo a gente falando para nada. O amor ao bico é tão forte! E os dentinhos já estão visivelmente tortos. A dentista já falou várias vezes que já passou da hora de tirar!”

Pois, então! Você conhece o Método de Sugestões Noturnas?

O método tem como objetivo a remoção de hábitos não desejados como usar chupeta, roer as unhas, chupar o dedo, dormir com a mão ou braço debaixo do rosto, ranger os dentes, morder a língua, entre outros tantos.

Esta técnica trabalha o subconsciente, ajudando a criança a ter novos padrões de atitudes. Mas, como tudo, não se recomenda que seja usado em demasia. O objetivo é intervir em hábitos realmente pontuais. Assim que a criança estiver adormecida, o cuidador deve chegar perto da criança e dizer num tom baixo, suave, lento a mesma frase repetidamente. As frases devem ser curtas, simples, de preferência sem a palavra NÃO, falando em primeiro lugar o nome da criança e em seguida o que ser corrigido. Use a estratégia por um período de 10 a 20 dias seguidos e sem interrupção. Não tem problema se as falas forem alternadas entre os cuidadores, cada dia um.

Podemos usar uma frase como:
“Gui, mamãe te ama muito e você pode parar de usar a chupeta”.

Você pode adaptar para fazer sentido para a criança: no lugar de “mamãe”, mudar para papai se for ele que falar a frase. No lugar de “bico”, mudar para chupeta ou “bubu”, se necessário. A frase deve ser adequada de acordo com o “mau hábito” que a criança apresenta. Quanto menos se chamar a atenção da criança durante o dia sobre o mau hábito, será melhor.

Quando bem aplicado, o Método das Sugestões Noturnas corrige o mau hábito. Ainda seguindo a mesma metodologia, no lugar de apenas uma frase, pode-se optar por uma sequência de frases, construindo-a de acordo com a individualidade da criança, e repetindo o conjunto por três vezes a cada noite. Sempre aplicando por um período de 10 a 20 noites:

“-Gui, você já dá conta de fazer xixi na privada,
você já sabe comer sozinho,
você já é capaz de dormir sem chupar o bico.”

Água mole em pedra dura, tanto bate até que fura. Persistência, metodologia e fé – vale a pena o esforço para tirar este “bubu”!

Leia mais sobre o tema {aqui}

Este artigo teve a colaboração da psicóloga Cláudia Maia, pós graduada em hipnoterapia.