Foto: Patrícia de Sá

Enfim, chegaram as férias, hora de guardar as lancheiras e aproveitar! Mas nem por isso vamos deixar de lado os cuidados que tivemos durante todo o ano. Permitir com que as crianças fiquem muito livres em relação a alimentação não é positivo.

Fora da rotina escolar, é importante manter os horários das refeições para continuar ofertando vários nutrientes que são necessários para o desenvolvimento das crianças. Nas férias, os pequenos gastam tanta energia quanto na escola, por isso é preciso manter uma rotina alimentar saudável. Não podemos deixar de oferecer um café da manhã reforçado, com frutas, sucos naturais, queijo, leite. É importante evitar o consumo de açúcar, cereais industrializados e biscoitos recheados. Vale investir em receitas de bolos caseiros com frutas e castanhas e biscoitos de frutas com aveia, por exemplo.

Tenta manter o horário de costume para o almoço e jantar. Ofereça as refeições com vegetais, legumes, proteínas, dê preferência para água e sucos naturais, e evite o refrigerante.

Nos lanches aposte em frutas refrescantes, como por exemplo: abacaxi gelado, sucos de frutas, picolés e sorvetes caseiros preparados com frutas congeladas, água aromatizada com rodelas de limão, folhas de hortelã e maçã.

Férias combina com passeios, e nessa hora precisamos oferecer lanches saudáveis que são essenciais para as atividades ao ar livre. Prepare uma bolsa térmica com sanduíches naturais feito em casa, suco de uva integral, água, frutas e castanhas – uma boa forma de evitar os alimentos de calorias vazias, que não vão acrescentar nenhum nutriente para os pequenos. A água de coco natural também é uma maneira saudável de se refrescar e repor os minerais.

Durante o ano, a rotina do trabalho muitas vezes nos impede de estar com as crianças nos momentos da alimentação, ou de dar total atenção durante as refeições. É muito importante que as crianças tenham uma relação de afeto com o alimento, por isso, os pequenos valorizam tanto a refeição na mesa com toda a família, o preparo do lanche pelos pais, e até preparar junto com eles os alimentos. Com as crianças em casa, permita que ajudem no preparo de refeições, que ajudem a separar os ingredientes de uma receita ou até mesmo no ato de servir a comida. Dar autonomia faz com que se sintam importantes e mais felizes. Se alimentar vai além de simplesmente comer, envolve todo o carinho e afeto que a família pode oferecer para as crianças.