Uma pracinha que fica no caminho de muita gente que circula pela orla diariamente. Muitas vezes não percebida. E é tão linda <3

Bem diante da lagoa, nas proximidades da Casa do Baile, a praça Alberto Dalva Simão – ou de Iemanjá – é ótima pra brincar de pique-esconde. Ela fica na altura da estátua de Iemanjá (por isto o nome), nos encontros das avenidas Otacílio Negrão de Lima e Santa Rosa. É considerada obra-prima da modernidade, contendo jardins e canteiros de flores projetados por Burle Marx.

No centro da praça há uma pérgula, um caramanchão de concreto. Grandes estruturas de pedra-sabão, uma fonte, canteiros usando canga de minério trazida da Serra da Piedade, contemplam um dos melhores área  de contemplação dos pontos da orla, por estar num nível um pouco mais alto em relação à lagoa.

Infelizmente, a fonte está atualmente aterrada e alguns pontos vandalizados. É importante que ocupemos nossos espaços públicos para preservá-los.

Quando for visitá-la, estique o passeio até a Casa do Baile – vale muito curtir estes espaços tão lindos!

O que tem de bom por lá:
:: a vista da lagoa
:: muito espaço para correr

O que precisa melhorar:
:: a praça precisa ser constantemente ocupada pelas famílias para evitar depredação

Fotos: Tanto Mar Fotografia e Na pracinha