Foto: Patrícia de Sá

Ah, o verão! Que delícia poder brincar ao ar livre, seja na cidade, pelos parques e praças, no campo ou à beira mar. O contato com a natureza estimula todos os sentidos, torna a criança mais cooperativa e potencializa toda a sua criatividade. Desemparedar, permitir com que os pequenos brinquem do lado de fora, em um ambiente natural é importante para o desenvolvimento pleno: intelectual, emocional, social, espiritual e físico. É um aprendizado vivo. As crianças que vivem a natureza de perto, aprendem a amá-la e respeitá-la.

Para brincar na natureza é preciso desacelarar e experimentar. Esquecer os prazos presentes na rotina cotidiana, libertar-se da ansiedade e conceder tempo e espaço para o brincar de forma livre.

Andar descalço, pisar na grama, tomar banho de chuva, olhar para o céu, subir em árvores, observar os insetos, notar as nuances da vegetação, fazer comidinhas com terra, areia, folhas e água. São atividades que possuem em si uma carga de encantamento e ludicidade.

Brincadeiras simples como coletar elementos naturais e criar uma forma de registrá-los é sempre muito prazeroso para as crianças. Pode ser uma caixa de tesouros, um álbum de memórias, um livro de recordações, com desenhos e montagens, um diário de férias ou até mesmo várias colagens para presentear a família e os amigos.

A natureza traz uma infinidade de possibilidades para as crianças. E se todo mundo da família brincar junto, compartilhando sorrisos, dividindo momentos, registrando memórias afetivas, torna a infância ainda mais significativa. Experimentem.