Uma vez eu li, que viagem é um movimento interno, uma posição de abertura e disponibilidade que pode e deve ser mais acessada. E que a gente pode fazer isso na nossa própria cidade. Concordo plenamente. Para começar, desde já, te faço um convite: turiste por Beagá.

O livro Beagá pra Brincar foi pensado com este intuito: nos apropriarmos do nosso quintal. As férias estão aí, e não tem oportunidade melhor pra começar em companhia das crianças. As crianças nos fazem um convite para conhecer os cantos de Beagá, com a curiosidade de quem está vendo aquele lugar “novo” pela primeira vez. Um recomeço, uma visita ao conhecido. Nos transformamos em exploradores de nossa cidade. Tudo fica mais interessante pelo olhar de estranhamento – e encantamento – dos pequenos. Quem sabe nos tornamos transeuntes atentos? Desconfigurar os conceitos e percepções e dar espaço para novos pensamentos e visões. Um museu, uma praça, um parque, um lugar para ver o céu e a terra. Artistas, obras, murais, jardins, prédios e casas. História, de ontem e de hoje. Buscar encantos. Cada passeio se torna um momento de conexão e afeto em família: escuta, olhar, risada, conversa, abraços ♥︎

O guia do Na pracinha está com promoção especial #fretegratis e a revistinha Passatempo Na pracinha (ilustrada pela Dinoleta) como presente. Você pode pedir o seu na lojinha (R$35), clica aqui

Sobre o livro: são mais de 100 passeios, entre praças, parques, museus, espaços de convivência, bibliotecas e centros culturais, reunidos em 144 páginas. Além de sugestões de onde ir e o que fazer com as crianças, o livro apresenta reflexões relacionadas à infância, a cidade e a natureza e espaços para que os pequenos registrem os passeios.

A gente se encontra por Beagá!